Débora

Débora é o nome de foi uma juíza cuja história está contada na bíblia, mas precisamente no livro de Juízes (Antigo Testamento), e de acordo com as escrituras ela teria orientado os israelitas contra o domínio de Canaã.

Naquela época não era comum uma mulher exercer uma função de tamanha autoridade. Ela foi a única mulher citada no contexto bíblico que conquistou um cargo político reconhecido e dado por seu povo.

Consta que ela era casada e o seu marido se chamava Lapidote, ela tinha uma vida simples, profetizava e aconselhava as pessoas ao ar livre, debaixo das palmeiras.

No meio cristão o Cântico de Débora é lembrado com freqüência. Segue abaixo a reprodução que está descrito no capítulo cinco do livro de Juízes:

Naquele dia, Débora e Baraque, filho de Abinoão, entoaram este cântico:

“Consagrem-se para a guerra os chefes de Israel. Voluntariamente o povo se apresenta. Louvem o Senhor! Ouçam, ó reis! Governantes, escutem! Cantarei ao Senhor, cantarei; comporei músicas ao Senhor, o Deus de Israel. Ó Senhor, quando saíste de Seir, quando marchaste desde os campos de Edom, a terra estremeceu, os céus gotejaram, as nuvens despejaram água!

Os montes tremeram perante o Senhor, o Deus do Sinai, perante o Senhor, o Deus de Israel. "Nos dias de Sangar, filho de Anate, nos dias de Jael, as estradas estavam desertas; os que viajavam seguiam caminhos tortuosos. Já tinham desistido os camponeses de Israel, já tinham desistido, até que eu, Débora, me levantei; levantou-se uma mãe em Israel.

Quando escolheram novos deuses, a guerra chegou às portas, e não se via um só escudo ou lança entre quarenta mil de Israel. Meu coração está com os comandantes de Israel, com os voluntários dentre o povo. Louvem o Senhor!

Vocês, que cavalgam em brancos jumentos, que se assentam em ricos tapetes, que caminham pela estrada, considerem! Mais alto que a voz dos que distribuem água junto aos bebedouros, recitem-se os justos feitos do Senhor, os justos feitos em favor dos camponeses de Israel. Então o povo do Senhor desceu às portas.

 'Desperte, Débora! Desperte! Desperte, desperte, irrompa em cânticos! Levante-se, Baraque! Leve presos os seus prisioneiros, ó filho de Abinoão!'

(...)

Assim pereçam todos os teus inimigos, ó Senhor! Mas os que te amam sejam como o sol quando se levanta na sua força.

E a terra teve paz durante quarenta anos”.

E a terra teve sossego por quarenta anos.

Bibliografia:

http://www.bibliaon.com/o_cantico_de_debora/

A Bíblia da Mulher: leitura, devocional, e estudo. 2 ed, Barueri SP: sociedade Bíblica do Brasil 2009.

Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993

Arquivado em: Bíblia