Abraham Lincoln

Por Emerson Santiago
Abraham Lincoln (12 de fevereiro de 1809, Hodgenville, Kentucky, EUA - 15 de abril de 1865, Petersen House, Washington D.C., EUA) foi o 16º Presidente dos Estados Unidos, entre março de 1861 até seu assassinato em 1865.

LincolnFilho de um pioneiro do Kentucky, Lincoln era autodidata. Perdeu seu pai com a idade de oito anos, e com dez, a mãe, o que denota uma infância de muito trabalho e dificuldades, na qual o futuro presidente teria de lutar para conseguir se sustentar e ao mesmo tempo conquistar uma educação formal.

Na sua maioridade, Lincoln opera um simples armazém em New Salem, Illinois, e torna-se um “country lawyer” (advogado sem treinamento formal, que atuava geralmente nas áreas rurais). Participa da guerra contra os nativos Black Hawk como capitão. Após o conflito, inicia sua carreira política como parlamentar por Illinois, posto no qual permanece por oito anos, além de se tornar líder do Whig Party (mais tarde, grande parte de seus membros, inclusive Lincoln, dariam origem ao Partido Republicano).

Lincoln casa-se com Mary Todd e tem quatro filhos, mas apenas um vive até a idade adulta. Em 1858, Lincoln perde a corrida para o senado para Stephen A. Douglas. Apesar de derrotado, ele conquistou reputação nacional, o que lhe valeria a nomeação republicana para a corrida presidencial em 1860.

Como presidente, Abraham Lincoln faz do Partido Republicano uma forte organização nacional. Mas, o verdadeiro destaque de sua biografia viria logo após sua posse: a maneira como conduziu o conflito com os Estados Confederados do Sul, naquilo que ficou conhecida como a Guerra Civil Norte-Americana, o mais importante conflito travado dentro dos Estados Unidos até os dias atuais. Seu mérito foi unir as diferentes correntes políticas do norte, conter os avanços militares dos estados do sul, e abolir a escravidão.

Acima de tudo, Lincoln impediu que seu país se dividisse em dois, o que certamente resultaria na falência do sistema democrático norte-americano, que tantas contribuições daria a várias sociedades nos quatro cantos do planeta. A 1 de Janeiro de 1863, emitiu a Proclamação da Emancipação, que declarava livres os escravos. Foi reeleito em 1864, graças ao triunfo militar na guerra. Em seu planejamento para a paz, o presidente foi flexível e generoso, encorajando os sulistas a depor as armas e juntar-se rapidamente à União.

Numa sexta-feira, 14 de abril, 1865, Lincoln foi assassinado no Teatro Ford, em Washington, por John Wilkes Booth, um ator simpático à causa dos Estados Confederados. Pouco após sua morte, porém, Abraham Lincoln já era reconhecido como um dos mais importantes presidentes dos Estados Unidos, aclamado pela sua capacidade de liderança num dos momentos mais difíceis da história de seu país.

Bibliografia:
FREIDEL, Frank; SIDEY, Hugh. The Presidents of the United States of America. Copyright 2006 by the White House Historical Association. Disponível em: < http://www.whitehouse.gov/about/presidents/abrahamlincoln >