André Breton

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

André Breton foi um escritor francês de referência no surrealismo.

Oriundo de uma família da pequena burguesia católica da França, André Breton nasceu no dia 19 de fevereiro de 1896 e era filho único, criado com rigidez disciplinar de sua mãe. Viveu sua infância no subúrbio de Paris, de maneira modesta. Quando ficou mais velho, a pressão familiar o forçou a estudar medicina, algo que fez sem qualquer entusiasmo. Nesse meio tempo, André Breton ainda foi convocado para servir o exército francês, primeiro, na artilharia e, depois, como enfermeiro, no decorrer da Primeira Guerra Mundial. Foi no exército, contudo, que conheceu uma das pessoas mais marcantes de sua vida, o jovem Jacques Vaché.

Jacques Vaché era um jovem niilista e de espírito sarcástico. Viveu sua vida intensamente, como se fosse personagem de um grande romance, e morreu por causas ainda não confirmadas aos 24 anos de idade. Ele não publicou nada de grande repercussão, só teve tempo de deixar algumas cartas de guerra, as quais seriam lidas por André Breton. O intenso jovem legaria grande influência crítica e criativa na vida deste.

André Breton teve uma formação cultural muito rica desde cedo. Ainda no liceu que estudava quando jovem, foi introduzido à poesia de Charles Baudelaire e ao confronto que lhe foi apresentado entre positivismo e hegelianos. Publicou suas primeiras poesias na revista literária do colégio que estudava. Pouco depois, publicou alguns poemas na revista La Phalange. André Breton continuou lendo obras de muitos intelectuais até mesmo durante a guerra, mas as ideais do jovem soldado Jacques Vaché mudariam sua vida. Quando entra em contato direto com a loucura no Centro de Neurologia de Saint-Dizier, Breton vê algo mais que problemas mentais, percebe fontes de criação. Em 1917, ele se torna colaborador da revista Nord-Sud e conhece pessoalmente Guillaume Apollinaire, escritor francês que foi criador do termo surrealismo e é considerado um dos mais importantes ativistas culturais da vanguarda francesa no século XX.

Envolto por um rico mundo cultural desde a infância, André Breton desenvolve amplo relacionamento com a intelectualidade artística francesa e mesmo europeia. Em 1918, Breton se envolve em um projeto desenvolvido em parceria com Philippe Soupault, um dos iniciadores do dadaísmo na França e fundador do surrealismo, e com Louis Aragon, outro poeta e escritor francês, que resultaria na publicação de um livro sobre alguns destacados pintores. Todos os autores contribuiriam com seus próprios poemas na obra e Breton faria algumas reflexões sobre a arte. Junto aos mesmos dois amigos, André Breton fundou, em 1919, a revista Littérature e ampliou seu contato com Tristan Tzara, fundador do dadaísmo, um movimento de vanguarda artística que se utiliza da falta de sentido da linguagem.

A partir da década de 1920, André Breton passa a publicar suas próprias obras e destaca-se como um importante artista francês. Vincula-se fortemente ao surrealismo e é acompanhado por um grupo de outros artistas de enorme qualidade. Breton foi profundamente influenciado pelas ideias de Rimbaud e de Marx, a ponto de se filiar ao Partido Comunista, em 1927, acreditando no ideal de mudar de vida e transformar o mundo. No entanto, foi excluído do partido em 1933.

André Breton passou a viver em função da venda de quadros de sua galeria de arte. Mas sua atuação afirmou o surrealismo em todos os campos da arte, semeando críticas ao entendimento humano. A situação de guerra criada novamente a partir de 1939 e o desconforto de André Breton na França o fizeram se refugiar nos Estados Unidos, para onde foi em 1941. Só retornou da América depois do conflito, em 1946. Nas suas duas últimas décadas de vida, Breton lideraria um segundo grupo de surrealistas na França. Ele faleceu no dia 28 de setembro de 1966 e suas obras mais importantes foram: Manifesto do Surrealismo (1924) e Do Surrealismo em suas Obras Vivas (1953).

Fontes:
http://editora.cosacnaify.com.br/Autor/73/Andr%C3%A9-Breton.aspx
http://www.moma.org/collection/artist.php?artist_id=768
http://www.tcf.ua.edu/Classes/Jbutler/T340/SurManifesto/ManifestoOfSurrealism.htm

Arquivado em: Biografias