Èmile Durkheim

Por Ricardo Normando Ferreira de Paula
Em 15 de abril de 1858 nascia David Èmile Durkheim, homem que viria a ser tornar o Fundador da Escola Francesa de Sociologia, órgão que combinava pesquisa científica com teoria sociológica, o que culminará com uma Sociologia da Educação.

A Educação é entendida, na sua óptica, como sendo a “[...] influência das coisas sobre os homens [...]”, coisas estas que, por si, são fatos sociais, já que este autor pensa os fatos sociais como coisas. Esta ideia coloca o pesquisador completamente alheio ao fenômeno observado com a perspectiva de que o mesmo não influencie (ou seja influenciado) por estes fatos. Este fato social, em geral, pode ser caracterizado de três formas: geral, exterior e coercitivo.

As crises e os conflitos sociais apresentam causas que podem e devem ser estudadas. Mas isso não significa que se deva proibir o estudo de suas soluções ou remédios.

As principais referências de Durkheim foram Comenius e Pestalozzi, que indagaram – se acerca de como o ensino podia ser ao mesmo tempo elementar e enciclopédico. Fundamentalmente quando tratavam – se de crianças, já compreendia o processo educacional como sendo “a socialização da criança”.

Contudo, o teórico parte do pressuposto de que o indivíduo é produto da sociedade e o processo educacional é um agente determinante nesta formação. Isto fica claro quando afirma que “...cada povo tem a educação que lhe é própria e que pode servir para defini-la, da mesma forma que a organização política, social e moral”. A visão de que a criança é um adulto em miniatura ainda é parte da ideia deste teórico quando afirma que a Educação deve ser exercida pelas gerações adultas sobre as gerações ainda não amadurecidas (as crianças, em geral).

A participação de todas as esferas no processo educacional é de fundamental importância. As pessoas com suas opiniões, o legislador, a administração, os pais e os mestres, têm a cada instante de tomar partido, quer se trate de reformar profundamente as instituições ou apenas de fazê-las funcionar.

A processo educacional intelectual elementar é dividido em duas vertentes: o ensino primário, para a massa, o ensino secundário para grupos mais reduzidos.

Pelo aspecto moral, Durkheim acredita que três elementos são fundamentais no desenvolvimento da moral: o espírito da disciplina (senso e gosto da regularidade, o senso e o gosto da limitação do desejo, o respeito à regra que impõe ao indivíduo e a inibição dos impulsos e o esforço), o espírito da abnegação e o espírito da autonomia.

É um dos primeiros a considerar a noção de Ciência da educação. E, como tal, tem por fim único conhecer e compreender o que existe. A atividade do professor não deve ser confundida com a Pedagogia ou outra ciência correlata.

Referências:
DURKHEIM, E. Educação e Sociologia.6 Ed. Ed. Melhoramentos. São Paulo. 1985