Marina Colasanti

Por Ana Lucia Santana
A escritora, jornalista e ilustradora Marina Colasanti nasceu na cidade de Asmara, na Eritreia, então colônia da Itália, no dia 26 de setembro de 1937. Ainda na infância seus familiares retornam ao solo italiano, onde ela morou ao longo de 11 anos. Daí eles partem para o Brasil, depois do início da Segunda Guerra Mundial. Neste local eles desembarcam em 1948, fixando-se no Rio de Janeiro.

Neste país ela cursa, em 1952, a Escola Nacional de Belas Artes, estudando pintura também com Catarina Baratelle, deste ano até 1956. Dois anos depois ela já estava integrando os diversos salões de artes plásticas. Nos anos que se seguiram ela trabalhou igualmente com o jornalismo e a literatura. Na esfera da comunicação ela atuou como editora e escritora de crônicas, redatora e ilustradora.

Ela escreveu para vários veículos, apresentou programas televisivos e criou alguns roteiros. Ao mesmo tempo ela se devotou ao universo literário e lançou sua primeira obra, Eu Sozinha, em 1968. Desde então ela publicou mais de 30 livros, entre histórias voltadas para o público infantil e os enredos direcionados aos adultos.

Marina escreveu poesias, lançando seu primeiro volume poético, Cada Bicho seu Capricho, em 1992. Dois anos depois ela ganhou o Prêmio Jabuti de Poesia pelo livro Rota de Colisão, de 1993. Sua obra infantil também foi contemplada por esta premiação, conquistada por Ana Z Aonde Vai Você?, de 1999.

Ela também visitou constantemente o gênero das crônicas, compiladas em diversas obras, entre as quais Eu Sei, mas não Devia, de 1992. Nestas histórias breves a escritora medita sobre eventos corriqueiros, abordando normalmente questões femininas, o amor, a produção artística, as questões sociais de nosso país, revelando sempre profunda delicadeza.

Marina apresenta em sua obra a marca da diversidade, entre contos, poesias, produções em prosa, literatura infanto-juvenil. Sua primeira publicação infantil foi o livro de contos Uma Idéia toda Azul, de 1979, que logo conquistou o prêmio O Melhor para o Jovem, concedido pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.

A autora está sempre viajando pelo Brasil e por outros países, realizando diversos cursos e conferências. Além dos livros já citados, encontra-se em sua obra sucessos de venda e de público como Nada na manga, A morada do ser, Doze reis e a moça no labirinto do vento, O lobo e o carneiro no sonho da menina, Um amigo para sempre, Intimidade pública, Entre a espada e a rosa,Contos de amor rasgados, direcionados ao público adulto.

Muitos de seus livros já foram traduzidos para o espanhol. Marina, além de escrever, também ilustrou grande parte de seus livros infanto-juvenis. Outros prêmios conquistados pela autora foram os da Câmara Brasileira do Livro, da Associação Brasileira de Críticos de Arte, do Concurso Latinoamericano de Cuentos para Niños, promovido pela FUNCEC/UNICEF, e o Prêmio Norma-Fundalectura latino-americano.

Fontes
http://pt.wikipedia.org/wiki/Marina_Colasanti
http://www.astormentas.com/biografia.aspx?t=autor&id=Marina+Colasanti
http://www.ftd.com.br/v4/Biografia.cfm?aut_cod=153&tipo=I
http://www.sinpro-rs.org.br/release.asp?cod=613