Quentin Tarantino

O genial cineasta, intérprete e roteirista norte-americano Quentin Tarantino nasceu no dia 27 de março de 1963, na cidade de Knoxville, no Tennessee, fruto de um relacionamento entre uma professora primária de 16 anos, Connie, e um estudante da Faculdade de Direito que sonhava ser ator, Tony. O nome escolhido para o garoto prenunciava seu futuro, pois era inspirado no personagem ‘Gunsmoke’, criado por Burt Reynolds.

Ao completar dois anos de idade ele foi com a família para Los Angeles. Na Meca do cinema, desde cedo ele frequentava as exibições cinematográficas, transformando-se logo em um inveterado cinéfilo. Quentin se tornaria célebre nos anos 90 por seus roteiros inusitados, seus diálogos inesquecíveis e pela recorrência a cenas de extrema violência, características que gerariam na cinematografia norte-americana uma nova estética. Seus filmes são geralmente produzidos com poucos recursos, de forma independente.

Após o término dos estudos, ele ingressa na James Best Theatre Company, onde começa a estudar técnicas interpretativas. Seu primeiro roteiro, Captain Peachfuzz and the Anchovy Bandit, foi elaborado quando ele completou 22 anos. Um de seus empregos iniciais tinha ligação direta com o cinema; ele atuava em um clube de vídeo, a Vídeo Archives, em Manhattan Beach. Ao lado do colega Roger Avary, que seria futuramente o roteirista de uma de suas produções, Pulp Fiction, ele assistia a inúmeros filmes, os quais eram exaustivamente debatidos.

Quentin Tarantino. Foto: s_bukley / Shutterstock.com

Quentin Tarantino. Foto: s_bukley / Shutterstock.com

O diretor de cinema prossegue seu aprendizado no campo da interpretação na Allen Garfield's Actors' Shelter, mas ele encontra efetivamente seu caminho na esfera cinematográfica como roteirista e cineasta. Seu primeiro trabalho comercializado, Amor à Queima-Roupa, de 1993, o leva a se destacar na produção de roteiros.

Seu grande sucesso, Cães de Aluguel, de 1992, nasceu em um dos incontáveis eventos de Hollywood, quando Tarantino conhece Lawrence Bender e o produtor o convence a escrever um novo roteiro; o resultado é este filme engenhoso, intenso e esteticamente inovador, também dirigido pelo cineasta – sua segunda direção, depois de My Best Friend’s Birthday, de 1987, seu primeiro roteiro.

Rejeitando diversas propostas tentadoras de Hollywood, Tarantino preferiu se isolar em Amsterdã para elaborar o roteiro de Pulp Fiction, igualmente dirigido por ele. Ao ser lançado, em 1994, ele conquistou a Palma de Ouro no Festival de Cannes, neste mesmo ano, e subverteu os padrões cinematográficos norte-americanos independentes, ao lado de Sexo, Mentiras e Videotape, de Steven Soderbergh, e de Roger e Eu, de Michael Moore.

Protagonizado por John Travolta, o filme alavancou a carreira deste ator, já mergulhado nas sombras do esquecimento. Esta obra recebeu também o Oscar de Melhor Roteiro Original e foi indicada como Melhor Filme. Seu roteiro anterior, ‘Assassinos Por Natureza’, lhe rendera igualmente elogios da crítica.

Após tantos acertos, Tarantino se torna um dos favoritos da indústria cinematográfica, recebendo convites para produzir e distribuir outros trabalhos por meio da Miramax. Ele atuou igualmente no campo da interpretação em algumas de suas obras e em produções alheias. Sua intensa tendência discursiva e seu domínio praticamente enciclopédico de filmes foram também responsáveis por sua fama.

Recentemente o cineasta escreveu e dirigiu Kill Bill: Volume I e Kill Bill: Volume II, respectivamente em 2003 e 2004, À Prova de Morte, de 2007 e Bastardos Inglórios, de 2009, que lhe rendeu indicações para várias categorias do Oscar, inclusive de melhor filme, e angariou o Oscar de melhor ator coadjuvante.

Entre as inúmeras namoradas de Tarantino estão mulheres igualmente famosas, como a atriz Mira Sorvino; as cineastas Allison Anders e Sofia Coppola; a intérprete francesa Julie Dreyfus e a comediante Margaret Cho. Ele jamais se casou, nem teve filhos.

Fontes:
http://www.ruadebaixo.com/quentin-tarantino.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Quentin_Tarantino

Arquivado em: Biografias, Cinema