Anelídeos

Anelídeos (filo Annelida) são animais que tem o corpo segmentado (metamerizado) em partes chamadas de somitos os quais internamente são compostos pelos mesmos órgãos, com exceção do primeiro e último segmento. O primeiro segmento do corpo é chamado de prostômio, a cabeça do animal, com os órgãos sensoriais. O último segmento é conhecido como pigídio, onde fica localizado o ânus. Os anelídeos apresentam crescimento teloblástico, no qual os segmentos vão se desenvolvendo um a um a partir do pigídio conforme o animal vai crescendo.

Analídeos. Foto: Michael Linnenbach [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html) or CC-BY-SA-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)], via Wikimedia Commons

Analídeos. Foto: Michael Linnenbach [GFDL or CC-BY-SA-3.0], via Wikimedia Commons

O corpo dos anelídeos é revestido por celoma, uma cavidade preenchida por líquido, que funciona como esqueleto hidrostático dando a sustentação necessária para que o animal se movimente. Como o volume do líquido celomático não varia, quando os músculos longitudinais (no comprimento do corpo) se contraem fazendo o corpo encurtar no comprimento e alargar no diâmetro, os músculos circulares (anéis ao redor do corpo) fazem o corpo se alongar no comprimento e retrair na largura quando se contraem. Por causa da segmentação do corpo esse movimento pode acontecer separadamente nos segmentos.

Os anelídeos também, em sua maioria, apresentam cerdas de quitina que podem ser rígidas e curtas ao longo do corpo que auxiliam os animais terrestres na fixação ao substrato ou longas que auxiliam os animais aquáticos na natação.

Respiração

A respiração é feita através da pele ou por brânquias em animais aquáticos que, normalmente, estão localizadas em extensões dos segmentos como nos parapódios nos poliquetas.

Excreção

A excreção é feita em duas etapas, a primeira é feita por um par de nefrídios que manda os excretas para a cavidade celomática de onde é levado a um órgão chamado nefrostoma que faz a filtração.

Sistema nervoso

O Sistema nervoso é formado por um gânglio dorsal e vários gânglios espalhados nos segmentos, ligados por um cordão nervoso ao longo do corpo. O sistema sensorial apresenta diversos tipos de receptores como os olhos, que apenas captam a intensidade de luz.

Sistema circulatório

O sistema circulatório dos anelídeos é fechado, ou seja, permanece sempre dentro dos vasos e órgãos do sistema e é composto por dois grandes vasos principais, dorsal e ventral, ligados por uma rede de pequenos vasos e outros cinco vasos que se contraem como se fossem corações, auxiliando no bombeamento do sangue.

Sistema digestivo

O sistema digestivo dos anelídeos é considerado completo, pois existe uma entrada e saída de alimentos, a boca e o ânus. O trato digestório é dividido em papo, moela e ceco intestinal. O papo é onde o alimento fica armazenado, a moela onde o alimento é triturado e o ceco divide o intestino em duas partes aumentado assim o poder de absorção. Na parte anterior do intestino ocorre a digestão e na posterior a absorção de nutrientes.

Reprodução

Há a presença dos dois aparelhos reprodutores nos anelídeos oligoquetas e hirudíneos, porém a reprodução é sexuada por fecundação cruzada. Os indivíduos se emparelham e trocam sêmen que é guardado em receptáculos seminais. Na época da reprodução, um anel mais largo chamado clitelo produz muco que capta os óvulos e os espermatozoides ocorrendo assim a fecundação.

Classificação

Os anelídeos são classificados em poliquetas (muitas cerdas ao longo do corpo), oligoquetas (poucas cerdas ao longo do corpo) e hirudíneas (sem cerdas ao longo do corpo). Os poliquetas são, em geral, marinhos e podem variar muito quando o assunto é tamanho do corpo (desde apenas 1 mm até impressionantes 3 m). Em cada segmento eles apresentam um par de parapódios que servem como pernas, órgão sensoriais e respiratório. Os oligoquetos são mais conhecidos, as minhocas, que vivem em solos úmidos. Os hirudíneos são as conhecidas sanguessugas que vivem em águas doces.

Referências bibliográficas:
Brusca e Brusca. Invertebrados - 2ª Edição. Páginas: 401 a 455
Princípios integrados de zoologia. 14ª Edição. Páginas 362 a 382.

Arquivado em: Anelídeos, Animais