Ciclo de Vida e Reprodução

É necessário conhecer as fases da vida dos organismos para podermos entender as forças que governam a abundância deles em uma comunidade.

O ponto crucial é onde o indivíduo se reproduz, pos até ali ele conseguiu sobreviver até deixar descendentes.

Um ciclo de vida compreende o nascimento de indivíduo, seu período pré-reprodutivo, reprodutivo, pós-reprodutivo e sua morte.

As espécies anuais apresentam apenas uma geração durante o ano, já as espécies perenes possuem um ciclo de vida que ultrapassa vários anos.
Durante a fase de crescimento, pré-reprodutiva e reprodutiva, o organismo necessita de recursos. O crescimento diminui em intensidade quando o organismo atinge sua idade reprodutiva e pode até cessar. Quanto aos recursos, durante a gestação, as fêmeas necessitam de uma dieta bem mais calórica que o normal (sem gestação), para não causar danos à mãe.

Quanto à reprodução, existem dois tipos de espécies:

Iteróparas: podem se reproduzir repetidamente, gastando seus recursos em uma reprodução e sobrevivendo para um próximo evento reprodutivo.

Semélparas: Apresentam apenas um evento reprodutivo, seguido pela morte do progenitor.

A maioria das espécies anuais possui um ciclo reprodutivo bem definido, quando em latitudes temperadas e sazonalidade bem marcada. Elas tendem a germinar ou nascer durante a época em que as temperaturas estão em elevação, geralmente na primavera, crescendo rapidamente, se reproduzindo e morrendo antes do início do verão. Muitos organismos passam parte do ano na forma de sementes, ovos, esporos ou cistos.

Esses estágios podem durar mais de um ano e são muito importantes para os organismos sobreviverem em baixas temperaturas e secas prolongadas.

Em espécies com ciclos de vida mais longos, há um ritmo sazonal na atividade reprodutiva. Em vegetais, o período de reprodução ou floração está relacionado com o fotoperíodo.

Em algumas espécies, as gerações de prole podem se sobrepor e até se acasalarem, como nas espécies perenes. Alguns organismos possuem uma vida pré-reprodutiva muito longa, podendo ter uma intensa atividade reprodutiva e logo em seguida morrer.

Algumas espécies possuem uma longevidade muito ampla, e apenas um evento reprodutivo.

A idade e o tamanho do indivíduo têm grande importância sobre as suas chances de reprodução.

Arquivado em: Biologia, Ecologia