Cnidários

Cnidários (Filo Cnidaria) são animais predadores diblásticos, sendo formados por dois tecidos embrionários, ecto e endoderme. Em sua maioria, são animais de ambientes marinhos que vivem em águas rasas tropicais, mas existem alguns que vivem em águas doces. Existem cnidários tanto de vida livre, como as águas vivas, quanto animais fixos (sésseis) em substratos (areia, pedras e até mesmo nas conchas de alguns animais), as anêmonas sendo estes últimos, parte da formação dos corais. Quando de vida livre, os animais podem viver em colônias ou sozinhos, mas geralmente em alto mar, longe da costa.

Pólipos

Os animais sésseis são geralmente chamado de pólipos. Pólipos são animais que tem forma de tubo, com a abertura da boca no topo com tentáculos em volta e a cavidade gástrica logo em seguida. Eles se reproduzem assexuadamente podem formar uma colônia. Se houver a formação de colônia, os indivíduos dela passam a sofrer especialização e se diferenciando em pólipos de alimentação, de reprodução etc.

Pólipo. Foto: Song Heming / Shutterstock.com

Pólipo. Foto: Song Heming / Shutterstock.com

Medusas

As medusas são os animais de vida livre em formato de guarda-chuva com tentáculos. Elas têm algumas estruturas como os estatocistos e ocelos que ajudam na orientação e na percepção de luz, respectivamente.

Medusas. Foto: evantravels / Shutterstock.com

Medusas. Foto: evantravels / Shutterstock.com

Alimentação e defesa

Esses animais possuem tentáculos com pequenas células distribuídas ao longo deles. Essas células chamadas nematocistos tem pequenos filamentos que ficam presos dentro das cápsulas das células até que sejam estimuladas e então acionadas e liberadas injetando toxina para paralisar a ameaça ou presa. Dependendo da quantidade de toxina e do tamanho da medusa, isso pode ser fatal a humanos, porém normalmente são relatadas somente queimaduras e, ás vezes, dor. A digestão é feita extracelularmente por enzimas e também intracelularmente na cavidade gástrica.

Sistema nervoso

O sistema nervoso dos cnidários é difuso, ou seja, tem nervos e gânglios espalhados por todo o corpo formando uma rede e não tem órgão central que libera informações para os demais.

Sistemática

Existem quatro classes conhecidas de cnidários: Hydrozoa, Scyphozoa, Cubozoa e Anthozoa.

A maioria do hydrozoários são marinhos e formam colônias. Eles passam tanto pela fase de pólipo quanto de medusa. Um exemplo de hydrozoário é a espécie letal ao homem conhecida como caravela portuguesa e algumas de água doce.

A classe Scyphozoa é composta pela maioria das grandes medusas que chegam a medir mais de 2. Animais dessa classe podem ser encontrados em grandes profundidades. Um exemplo conhecido são as medusas da lua.

Na classe Cubozoa são conhecidas somente medusas. Suas espécies são pequenas, como a água viva caixa, que pode ser extremamente venenosa.

Anthozoa é a classe composta exclusivamente por pólipos que estão presentes em águas rasas e fundas e desde os polos até águas tropicais. Um exemplo dessa classe são as anêmonas.

Referência:
Hickman, Princípios integrados de zoologia, 14 edição, 2008 – Páginas 260 até 282

Arquivado em: Animais, Cnidários