Tecido epitelial

O tecido epitelial é composto por células poliédricas justapostas com pouca deposição de matriz-extracelular entre elas. Devido a presença de estruturas de junção intercelular, este tipo de tecido possui uma alta adesão celular. As principais funções dos tecidos epiteliais são revestimento de superfícies internas e externas do corpo e secreção. A função de revestimento geralmente costuma estar associadas à outras funções como proteção, absorção de nutrientes e percepção de estímulos enquanto que o tecido epitelial glandular costuma-se organizar para formar estruturas especializadas chamadas glândulas. De acordo com suas especializações, o tecido epitelial pode ser divido em três tipos: tecido epitelial de revestimento, tecido epitelial glandular e neuroepitélio.

Os tecidos epiteliais também podem ser classificados de acordo com o número de fileiras de células envolvidas em sua organização, se existe apenas uma camada de células recebe o nome de tecido epitelial simples, quando possui mais de uma camada de células recebe o nome de tecido epitelial estratificado, há situações em que as células organizam-se em uma única camada de células, porém, quando analisados aos microscópio, por possuírem o núcleo celular em diferentes alturas e células de diferentes tamanhos, recebem o nome de epitélio pseudo-estratificado.

As células constituintes dos diferentes tipos de tecido epitelial variam muito de forma, podem apresentar-se desde células com forma achatada (células pavimentosas) até células colunares. O núcleo celular geralmente acompanha a forma celular apresentando-se na forma alongada em células cilíndricas, esférico em células cuboides e achatado em células pavimentosas.

Quase todos os epitélios encontrados estão apoiados sobre tecido conjuntivo. Em tecidos que revestem órgãos ocos, este tecido recebe o nome de lâmina própria. As células epiteliais costumam possuir uma orientação espacial. A porção voltada para o tecido conjuntivo recebe o nome de porção ou polo basal, enquanto a parte voltada para o lúmen é denominado polo ou porção apical, quando as células encontram-se lateralmente organizadas, a região de contato entre uma célula e outra é conhecido como região lateral.

Na região entre as células epiteliais e o tecido conjuntivo há a presença de uma lâmina basal constituída por colágeno do tipo IV, laminina, entactina e proteoglicanos. A lâmina basal se prende ao tecido conjuntivo por meio de fibrilas de ancoragem constituídas por colágeno tipo VII. As lâminas basais entre as camadas de células epiteliais muito próximas entre si, como nos alvéolos pulmonares e nos glomérulos renais, são mais espessas, pois resultam da fusão das lâminas basais de cada uma das camadas de células epiteliais. As lâminas basais têm várias funções; uma das principais é promover a adesão das células epiteliais ao tecido conjuntivo subjacente. Elas também são importantes: para filtrar moléculas; influenciar a polaridade das células; regular a proliferação e a diferenciação celular pelo fato de se ligarem a fatores de crescimento; influir no metabolismo celular; organizar as proteínas nas membranas plasmáticas de células adjacentes, e suporte para migração de células.

Bibliografia:
Histologia básica I L.C.Junqueira e José Carneiro. - [12 . ed]. - Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.
Abraham L. Kierszenbaum. Histologia e Biologia celular, Uma introdução à patologia. 3ª edição. Elsevier, 2012