Mídia Impressa

Uma das primeiras previsões com relação ao impacto das novas tecnologias da informação e comunicação sobre a produção, fornecimento e distribuição da informação, foi feita por Lancaster, um dos mais citados autores da área de ciência da informação, no final da década de 70. Lancaster foi considerado o principal divulgador da idéia de “sociedade sem papel”, defendendo o fim da mídia impressa. As previsões de Lancaster foram fortemente criticadas e censuraram por vários autores.

A popularização do computador na última década impulsionada pelas novas tecnologias da informação e comunicação não eliminaram o uso do papel e da mídia impressa. Em seus variados formatos, sejam livros, revistas, jornais, cartazes, entre outros, as mídias impressas continuam a ter função importante no processo de ensino-aprendizagem, seja como única mídia utilizada ou como apoio a outras mídias.

Dentre as vantagens da mídia impressa pode-se destacar que: não necessita de equipamento específico para ser utilizada e é de fácil transporte; é uma mídia popular; é adaptável ao ritmo do leitor, permitindo releitura e leitura seletiva; não possui um horário específico de distribuição; tem custo unitário baixo quando comparada a outras mídias; é integrável a qualquer outro meio.

No que diz respeito às desvantagens da mídia impressa, pode-se citar: a interatividade é mais difícil de ser conseguida; a informação é apresentada seqüencialmente não sendo possível acessá-la globalmente; a impressão colorida encarece os custos; é mais difícil alcançar a motivação e manter a atenção do usuário.

Um aspecto importante a ser considerado pelas instituições que elaboram mídias impressas é o tempo de preparação, certos materiais bem elaborados envolvem grandes equipes e demandam muito tempo para sua produção. Perante da pressão dos prazos curtos de entrega nem sempre é possível levar em conta toda a complexidade de fatores envolvidos na elaboração de materiais educacionais. O que gera uma contradição entre a exigência de qualidade nos materiais impressos e a demanda crescente do mercado.

A elaboração de uma mídia impressa é um procedimento complexo e de abrangência interdisciplinar. A evolução das mídias eletrônicas, em vez de reduzir a importância dos meios impressos, aumentou ainda mais as exigências de qualidade, bem como de integração deles com outras mídias. Daí a necessidade de uma estreita cooperação entre os profissionais que lidam com a linguagem escrita e a audiovisual.

Arquivado em: Comunicação