Trincheiras

Recebe o nome de trincheira a construção subterrânea com fins militares destinada à defesa e ataque furtivo, de profundidade suficiente para abrigar um soldado em pé. Com o aumento gradual do poder de destruição do aparato bélico, a trincheira passou a ser um importante meio estratégico, especialmente a partir da Primeira Guerra Mundial.

É exatamente durante esta guerra que o recurso das trincheiras passa a ser uma imagem marcante. A ideia de cavar o chão para dar alguma proteção contra a artilharia inimiga, porém, não era uma idéia nova ou original. Ela havia sido amplamente praticada na Guerra Civil dos EUA, na guerra russo-japonesa e outras ainda recentes. Ambos os lados envolvidos na primeira guerra se utilizaram de tal estratagema, pois a luta ficou caracterizada pela sua falta de movimento, com anos de impasse exemplificado na frente ocidental a partir do outono de 1914 até a primavera de 1918. Assim, o termo "vida nas trincheiras" passou a ser amplamente utilizado à época, pois era o modo como os soldados passavam a maior parte da guerra, entrincheirados. A vida nas trincheiras levou muitas formas, e varia muito de setor para setor e de frente para a frente.

Embora essa tenha sido a imagem mais marcante do conflito, apenas uma porção relativamente pequena do exército realmente participou da guerra desta forma. As trincheiras foram na verdade as linhas de frente, os locais mais perigosos. Por trás delas havia uma massa de linhas de abastecimento, estabelecimentos de formação, lojas, oficinas, enfermarias, além de outros equipamentos necessários à guerra, onde a maioria das tropas eram empregadas de fato. As trincheiras eram do domínio da infantaria, e recebiam o suporte dos morteiros e metralhadoras, dos engenheiros e dos observadores nas posições à frente. Muitos homens morreram em seu primeiro dia nas trincheiras, como consequência de tiros de franco-atiradores, ao se exporem. Estima-se que até um terço das vítimas aliadas na frente ocidental são oriundas das trincheiras.

Além do fogo inimigo, as doenças também eram uma ameaça frequente a esses soldados entrincheirados. Sempre que possível, o piso das trincheiras era coberto com estrados de madeira. A latrina era constituída de um profundo buraco no chão o mais próximo possível do local de combate. As condições nesses locais eram, invariavelmente de uma sujeira considerável, com vários homens vivendo em um espaço muito restrito, com restos de comida descartados e outros resíduos próximos à latrina. Além disso, a impossibilidade de se lavar ou mudar de roupa por dias ou semanas, acabou por gerar condições graves de saúde. As tropas ainda eram submetidas ao tempo: o inverno de 1916-1917 na França e em Flandres (Bélgica) foi um dos mais frios que se tem notícia, sem mencionar as constantes inundações que ocorriam nas trincheiras a cada chuva mais intensa.

Leia também:

Bibliografia:
BAKER, Chris. In the trenches (em inglês). Disponível em <http://www.1914-1918.net/intrenches.htm>. Acesso em: 27 mar. 2012.

DUFFY, Michael. Life in the Trenches (em inglês). Disponível em <http://www.firstworldwar.com/features/trenchlife.htm>. Acesso em: 27 mar. 2012.

Arquivado em: Curiosidades