Calázio

Por Débora Carvalho Meldau
Calázio consiste em um cisto que surge na pálpebra decorrente de uma inflamação de uma das glândulas que sintetizam secreção sebácea, denominada glândula de Meibômio, situada na pálpebra superior e inferior. Muitas vezes, essa lesão é confundida com o terçol (hordéolo).

Mesmo após o controle da inflamação, o calázio pode circunscrever e permanecer na pálpebra na forma de um granuloma que, mesmo sem apresentar características inflamatórias, altera seu tamanho quando não há a expulsão da secreção sintetizada pela glândula. O surgimento frequente desta lesão pode sugerir a presença de algum defeito de refração do olho.

O calázio apresenta-se como um nódulo subcutâneo arredondado, duro, liso e indolor, de fácil identificação por meio da palpação da pálpebra acometida, sem que a mesma apresente-se tumefeita. Pode alcançar dimensões consideráveis, levando à compressão do globo ocular e consequente alteração da curvatura corneana, causando diversos problemas visuais. Como já foi dito, esta lesão pode alterar de tamanho; todavia, o mais comum é que ele cresça durante um período, estabilizando em seguida.

A evolução do calázio varia de indivíduo para indivíduo, sendo comum a cura espontânea, uma vez que a reabsorção de seu conteúdo leva à sua total remissão. Contudo, depois de gerado o nódulo, este persiste por tempo indeterminado. Caso haja uma contaminação do nódulo por algum agente, este origina uma estrutura denominada terçolho interno.

Quando o calázio encontra-se em sua fase inicial, o tratamento consiste na aplicação de compressas mornas, massagens e fármacos que contenham antiinflamatório de aplicação tópica, permitindo a desobstrução do canal da glândula acometida. Injeções de esteróides também podem ser eficazes caso um nódulo persista após a aplicação de compressas. No entanto, em muitos casos o resultado não é satisfatório e o calázio pode persistir ou continuar crescendo. Diante dessa situação, a única solução é a realização de uma pequena intervenção cirúrgica, visando esvaziar o seu conteúdo.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Calázio
http://www.lotteneyes.com.br/patologias-calazio/
http://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/tercol-e-calazio/
http://www.medipedia.pt/home/home.php?module=artigoEnc&id=507
http://www.saudedicas.com.br/doencas/calazio-182994
http://www.acegosjf.com.br/?pagina=detalhes&tipo=5&cat=37

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.