Fotoalergia

A fotoalergia é definida como o processo alérgico que surge depois de uns dias que a pele foi exposta à radiação solar em indivíduos que fizeram uso, anteriormente, de certo fármaco, diferentemente do processo de fototoxicidade que também ocorre em áreas da pele que não foram expostas a esse tipo de radiação.

Este tipo de reação alérgica é conhecida como reação de hipersensibilidade do tipo IV ou tardia, na qual a radiação ultravioleta (UV) é imprescindível para transformar o fármaco/metabólito (como, por exemplo, anti-inflamatórios não esteroidais, fenotiazidas, sulfonamidas e tiazidas)  num composto imunopatológico ativo, responsável por induzir à resposta imunitária.

O tempo de latência é de aproximadamente 5 dias, após o início do uso do medicamento e depois de cerca de 24 horas de exposição aos raios UV. Clinicamente, este transtorno caracteriza-se por eczemas e prurido.

O diagnóstico é feito com base no histórico e sintomatologia apresentada pelo paciente. O exame histopatológico pode ser útil na diferenciação da fototoxicidade.

Para o tratamento, primeiramente, faz-se a suspensão do uso do fármaco que está induzindo a crise de hipersensibilidade, além da adoção de alguns outros cuidados, como evitar a exposição à luz solar e também a outras fontes de raios UV, uso de bloqueadores solar com elevado fator de proteção UVA. A sintomatologia é tratada da mesma forma que se trata uma queimadura, com compressas de água fria, cremes com propriedades calmantes e agentes antipruriginosos.

Fontes:
http://ufs.ff.ul.pt/guia/09.pdf
http://www.menarini.es/images/dermatopatologia/Derma021.pdf

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças