Pericoronarite

Por Débora Carvalho Meldau
A pericoronarite consiste em uma inflamação que afeta o tecido mole que recobre a coroa de um dente, sendo tipicamente observada nos dentes do siso ou terceiros molares, em especial os inferiores.

Esta condição costuma afetar jovens entre os 15 aos 24 anos de idade, pois é nessa fase que ocorre a erupção do terceiro molar.

A afecção em questão pode ser resultante de copiosos traumas ocasionados pelos dentes que estão em contato direto com a mucosa afetada, deixando-a edemaciada e, ao passo que o edema aumenta, a mesma fica mais susceptível aos traumas. A outra causa é o acúmulo de alimentos em uma bolsa presente entre o opérculo e o dente parcialmente incluso. Uma vez que é difícil higienizar adequadamente esse ambiente, há uma proliferação de bactérias, resultando na infecção do local.

Dentre as manifestações clínicas estão:

  • Dor;
  • Inchaço da gengiva no local acometido;
  • Presença de um mau gosto na boca, que pode ser causada pelo vazamento de pus da gengiva à cavidade oral;
  • Linfadenomegalia cervical.

Nos casos mais graves, essa dor pode refletir para o ouvido e cabeça, também pode causar um aumento de volume da face, dificuldade para deglutir, mal-estar, febre e trismo (dificuldade de abrir a boca).

O diagnóstico é feito por meio de uma avaliação clínica realizada por um dentista, no qual é observado se há algum siso parcialmente erupcionado. O dentista também pode solicitar radigrafias periodicamente para determinar o alinhamento dos dentes do siso.

Quando a pericoronarite é localizada, ou seja, quando não há a migração do inchaço e da dor, recomenda-se a realização de bochechos com água morna e sal, com anti-sépticos ou com água oxigenada 10 volumes. No caso de acometimento do dente, mandíbula e bochecha, pode ser necessária a realização de antibioticoterapia. Além disso, podem ser indicados analgésicos para aliviar a dor.

Nos casos graves ou recorrentes, recomenda-se a remoção cirúrgica do siso. Contudo, esta é possível somente quando a infecção ou a fase aguda desta afecção não esteja presente, pois a extração de um dente infeccionado pode resultar na disseminação da infecção.

Fontes:
http://www.bucalface.com.br/PERICORONARITE---SISO.php
http://www.portaleducacao.com.br/odontologia/artigos/10514/aspectos-clinicos-da-pericoronarite
http://www.odontodicas.com/artigos/periocoronarite.htm
http://en.wikipedia.org/wiki/Pericoronitis

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.