Pólipos Fibroepiteliais

O pólipo fibroepitelial, também conhecido como acrocórdon ou molusco pendulo, consiste em lesões de pele, benignas, assimétricas, geralmente decorrentes do atrito de roupas, joias, ou até mesmo do próprio cabelo ou unhas, com a pele.

Os locais mais comuns de se encontrar estas lesões são no pescoço, face, axilas, porção superior do tronco, pálpebras e também no aparelho urinário de indivíduos de meia-idade ou idosos. Alguns fatores podem colaborar para o surgimento dos pólipos fibroepiteliais como obesidade, gravidez, menopausa e distúrbios endócrinos. Alguns pesquisadores acreditam que a presença dessa lesão pode indicar uma maior probabilidade de desenvolver pólipos de cólon.

Inicialmente, o acrocórdon surge como uma lesão pequena e “mole” na pele. Com o passar do tempo, aumenta de tamanho e adquire uma aparência de uma esfera presa à pele, de coloração normal ou um pouco mais escura do que a pele na qual se encontra. Esta lesão é indolor, porém pode ficar irritada com o atrito.

O diagnóstico é clínico. Contudo, caso haja dúvidas quanto ao diagnóstico, o médico pode solicitar uma biópsia da lesão para confirmação.

O tratamento geralmente é feito por motivos de estética e envolve a eliminação dessas lesões por meio de diferentes técnicas, como cauterização química, eletrocoagulação ou ressecção cirúrgica.

Fontes:
http://www.doencasdapele.com.br/doencas/polipos-fibroepiteliais/55
http://www.dermatologia.net/novo/base/doencas/fibroma_mole.shtml

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças