Pterígio

Por Débora Carvalho Meldau
Pterígio é uma membrana fibro-vascular (popularmente conhecida como “carne no olho”) que surge sobre a córnea. Esta membrana é semelhante à conjuntiva, que é a membrana encontrada sobre a esclera e a parte interna das pálpebras.

Normalmente, o pterígio encontra-se localizado no canto interno dos olhos, mas também pode aparecer no canto externo. Embora esta lesão não apresente etiologia infecciosa, pode afetar a visão.

Sua causa não foi completamente elucidada, mas é sabido que fatores genéticos, juntamente com fatores ambientais podem favorecer o surgimento do pterígio. Dentre os fatores ambientais encontra-se a exposição ao sol, poeira e vento. Os raios ultravioletas e a irritação crônica do olho aparentemente exercem um importante papel na etiologia do pterígio.

A córnea é uma membrana transparente localizada na superfície do globo ocular e não apresenta vasos sanguíneos nem opacidades, o que possibilita a passagem da luz através dela. Já no caso do pterígio, a membrana que alastra-se para a córnea, apresenta vasos sanguíneos e tecido fibroso, podendo dificultar assim a visão, por tornar a córnea opaca (leucoma) e causar a distorção da curvatura desta (astigmatismo).

Como manifestação clínica, o pterígio, além de dificultar a visão, apresenta prurido, sensação de areia nos olhos, fotofobia, lacrimejamento e hiperemia ocular.

A progressão dessa afecção normalmente é lenta, levando anos, até acometer a superfície corneana. Certas vezes, ela pode ser mais veloz, comprometendo a visão, levando desconforto ao paciente; em outros casos, o pterígio estabiliza-se depois de desenvolver-se por um certo período, podendo manter o mesmo tamanho por muito tempo.

O tratamento da ardência e hiperemia ocular deve ser feito utilizando-se colírios adequados. Todavia, estes não apresentam a capacidade de fazer o pterígio regredir, sendo que o único tratamento comprovadamente eficaz é a remoção cirúrgica. Existem diversas técnicas cirúrgicas, sendo que algumas delas, consideradas melhores, reduzem o risco de recidiva.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pterígio
http://www.aptomed.com.br/site/pagedetalhes_canal.php?id=56
http://www.ctv.com.br/index.php/cirurgias/1-cirurgias/7-pterigio
http://www.saudenainternet.com.br/portal_saude/pterigio.php
http://www.agapasm.com.br/Artigos/Pterigio-DrLucianoBellini.doc
Foto: http://www.aptomed.com.br/site/pagedetalhes_canal.php?id=56

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.