Tungíase

A tungíase, vulgarmente conhecida como bicho-de-pé, trata-se de uma dermatozoonose causada pelo parasita Tunga penetrans, uma pulga que habita locais secos e arenosos, sendo comumente encontrada na zona rural, chiqueiro e currais.

Este ectoparasita é mais comum em países subdesenvolvidos, como África, Índia, Caribe e Américas do Sul e Central, uma vez eu está intimamente relacionada à pobreza. Pesquisas apontam que condições precárias de habitação, baixa escolaridade, presença de animais e o baixo nível socioeconômico são os principais fatores associados à tungíase.

A transmissão ocorre pelo contato direto com o solo contaminado. A fêmea grávida penetra na pele do hospedeiro (os principais são o homem e o suíno) e começa a se alimentar do sangue deste. Por conseguinte, há o desenvolvimento dos ovos e posterior eliminação dos mesmos no solo.

Esta parasitose leva ao surgimento de lesões elevadas, circulares e amareladas, que apresentam um ponto escuro em seu centro, que consiste no último segmento abdominal da T. penetrans. A irritação resultante da penetração da pulga na pele leva a prurido, dor e produção de pus.

O local por onde o parasita penetra deixa uma porta de entrada para outros agentes patogênicos, sendo comum, portanto, a ocorrência de infecção secundária. Outras complicações incluem deformidades dos dígitos e perda das unhas dos dedos acometidos e gangrena.

Os pés são a região do corpo mais afetada, principalmente na parte plantar, calcanhar e ao redor das unhas.

O diagnóstico é feito com base no quadro e histórico clínico.

O tratamento padrão, até o momento, é  a remoção da pulga com uma agulha estéril, com posterior aplicação de um antibiótico tópico. Caso a retirada do parasita não seja feita sob as condições de higiene adequadas, pode haver mais danos do que benefícios.

Contudo, em áreas endêmicas, a remoção das pulgas não é uma terapia viável em muitos casos. Estudos demonstraram que a aplicação de repelentes à base de óleo de coco é  altamente eficaz tanto na regressão da patologia clínica de indivíduos severamente acometidos pela T.penetrans, quanto para a prevenção de uma reinfestação.

Para o controle e prevenção desta moléstia, é necessário o empenho de gestores públicos com relação à aplicação de ações de controle e monitoramento das condições sanitárias da população, associado a melhorias na educação, do trabalho e da infraestrutura urbana em comunidades mais carentes.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Tung%C3%ADase
http://www.dermatologia.net/novo/base/doencas/tungiase.shtml

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças