DMT (dimetiltriptamina)

O DMT (dimetiltriptamina) é uma droga alucinógena e ilícita, classificada como tipo A, como a heroína e a cocaína. Porém este tipo de droga é natural e pode ser até produzido até pelo próprio organismo humano na Glândula Pineal e pesquisas recentes indicam que o DMT será produzido ao menos duas vezes, no nascimento e na morte. Esta droga é encontrada também em folhas de plantas da América do Sul como: Anadenanthera peregina, em folhas de Banisteriopsis rusbyana, Diplopterys cabrerana e principalmente na da planta brasileira epená (Virola calophylla). Além de ser encontrada em rapé, hoje já pode ser encontrada em pó e em cristais.

N,N-dimetil-1H-indol-3-etanamina

O DMT pode ser fumado através de um cachimbo ou então injetado no músculo.  Seu uso não causa dependência física ou psicológica. Para usar o DMT via oral, deve-se misturá-lo com inibidores da monoamina oxidase, mas ainda causa alucinações. No caso de via oral, a forma mais conhecida é a do “chá ayahuaska” que é usado nos ritos do Santo Daime (uma religião), no seu preparo a uma reunião para a consagração do chá, para seus usuários neste ritual ele é um gerador da divindade interna. A ayahuaska causa alterações da consciência mesmo misturado com inibidores.

Os efeitos que a droga causa quando é injetada ou fumada são:

Primeiros instantes:

  • Visões e pensamentos muito rápidos;
  • Objetos perderem as formas;
  • Objetos se dissolverem;

Após os primeiros 5 minutos:

  • Pupilas dilatadas;
  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Tensão arterial aumenta;

Dentro de 10 minutos:

  • Alucinações de olhos fechados e abertos;
  • Grande movimentação na visão
  • Dificuldade nas expressões e pensamentos;
  • Pressentimentos que podem levar ao medo.

Devido aos efeitos serem muito fortes, algumas pessoas podem até relatar contatos com pessoas já mortas e também extraterrestres, saindo da realidade. Após 60 minutos os efeitos já não existem mais, apenas em raros casos pessoas tiveram alguns sintomas na segunda hora do uso.

O DMT também pode causar depois do uso, irritações na garganta, distúrbios no sono e dificuldade de concentração para se fazer tarefas. Assim como ocorre com outras drogas alucinógenas, as pessoas que usam o DMT podem aumentar sua dose frequentemente, pois o efeito começa a ter menos intensidade e o período que os efeitos são percebidos se tornam mais curtos.  Não é recomendada a mistura do DMT com outras drogas, e é muito perigoso o uso por pessoas que tem a pressão alta.

Referências Bibliográficas:
http://www.heartoftheinitiate.com/node/482/print
http://www.dedrogas.com/2006/02/07/dmt
http://reocities.com/HotSprings/4630/dmt.htm
http://www.spiner.com.br/modules.php?name=drogastofora&file=menu/tiposdedrogas/dmt
http://pt.azarius.net/encyclopedia/17/DMT/

Arquivado em: Drogas