Ativos e Passivos

Por Thais Pacievitch
Os ativos estão representados por todos os bens e direitos que uma instituição econômica possui e que possam ser valorizados em termos monetários. Estes são classificados da seguinte forma:

Ativo Circulante – constitui aquele grupo de contas que representam bens e direitos, suscetíveis de serem convertidos em dinheiro ou de serem consumidos no próximo ciclo normal de operações normais da empresa (geralmente tem-se como base um ano). Os ativos circulantes são: dinheiro em caixa, conta movimento em bancos, mercadorias, depósitos bancários, matéria primas e títulos.

Ativo Permanente – são títulos, bônus, ações, etc., os quais representam investimentos adquiridos de outras empresas ou do Estado, não com a intenção de vendê-los a curto prazo, mas de preservá-los para obter para obter renda, na medida em que o tempo passa. Dentro deste grupo podem ser incluídos terrenos quando for com fins especulativos. Ativo a Longo prazo – estão representados pelos direitos que possui uma entidade econômica, os quais serão recuperáveis ou exigíveis num prazo maior a um ano. Exemplo disto são os impostos a recuperar e contratos de mútuo valor.

Ativo Fixo – são os bens e direitos adquiridos pela empresa e os quais são de caráter mais ou menos permanente (duram um longo período) e existe a intenção de utilizá-los em operações normais do negócio e não de vendê-los. Os ativos fixos se classificam em tangíveis e intangíveis.

Tangíveis: são constituídos com todas as características dos ativos fixos, ou seja, que possuem materialidade, exemplo disto são prédios, terrenos, mobília, bosques madeireiros, poços de petróleo, etc.

Intangíveis: estão representados pelos direitos de ordem legal ou econômico, os quais têm como característica principal a carência de presença física. Como exemplo, podemos citar os direitos autorais, nomes e marcas, patentes, etc.

Ativo Diferido – classificam-se no ativo diferido as aplicações de recursos em despesas que contribuirão para a formação do resultado de mais de um exercício social. Estão compreendidas nesta classificação, entre outras, as despesas da organização, custos de estudos e projetos, despesas pré-operacionais, despesa com investigação científica e tecnológica para desenvolvimento de produtos ou processos de produção e encargos incorridos com a reorganização ou reestruturação da entidade.

Existem alguns ativos que não que não se encaixam nas cinco descrições anteriores, denominados outros ativos. Aqui podemos incluir seguros de vida e depósitos dados como garantia, por exemplo.

Passivos representam todas as obrigações e dívidas contraídas pela entidade econômica com pessoas físicas ou jurídicas e também os serviços que devem ser prestados por já ter recebido pra isso. Os passivos são classificados em:

Passivo Circulante: inclui todas aquelas contas que refletem dívidas ou obrigações que a entidade econômica deve eliminar no próximo ano, contas a pagar e impostos a pagar, por exemplo.

Passivos a longo Prazo – são as obrigações ou dívidas que a entidade econômica contraiu e que deverão ser pagas num prazo máximo de um ano, dentre este grupo podemos citar hipotecas a pagar e Letras de Câmbio, por exemplo.

Resultados de Exercícios futuros – aqui está incluído o dinheiro que a entidade econômica possa vir a receber adiantado (como a cobrança antecipada do aluguel de um terreno de sua propriedade, por exemplo).

Outros Passivos – são aqueles que não se encaixam nas descrições anteriores, aqui podemos citar contribuições sociais que ainda serão pagas, por exemplo.