Balança Comercial

Por Thais Pacievitch
Para que possamos entender o que é a balança comercial é preciso, em primeiro lugar, definir o que são exportações e importações. As importações dizem respeito aos gastos que as pessoas, governo, empresas de um país ou entidades que não se encaixem nestas definições têm para obter bens e serviços (alimentos, combustíveis, minérios, veículos, equipamentos, etc.) produzidos em outros países e que são trazidos daqueles países. Ou seja, a quantidade de bens e serviços que são produzidos no exterior e adquiridos pelas pessoas, empresas e governo.

As exportações são os bens e serviços que são produzidos em cada país e, em seguida, são vendidos e enviados a clientes de outros países.

Assim sendo, balança comercial é definida como a diferença que há entre o total de exportações menos o total das importações que são realizadas em cada país.

Entende-se por superávit comercial, em determinado momento da economia, quando as cifras referentes à exportação são maiores do que as cifras relativas à importação de bens e serviços. Quando ocorre o contrário, ou seja, o país importa mais do que exporta, surge o que é chamado de déficit comercial. Existe ainda uma terceira situação chamada de equilíbrio comercial, neste caso, o montante referente às exportações é igual ao montante das importações.

É muito importante para qualquer país ter uma balança comercial positiva, quer dizer, um superávit comercial, visto que, dessa maneira, entram mais recursos no país através dos ganhos das exportações do que os recursos que saem pelo pagamento de importações, visto que os produtores nacionais e a economia em geral têm maiores recursos para realizar e desenvolver novas atividades, fato que tem como conseqüência o desenvolvimento e o incentivo da economia nacional.

Existem diversos fatores que podem afetar a balança comercial, são eles: os custos logísticos para enviar os produtos de um país para o outro; as políticas adotadas por cada país em relação ao comercio internacional; a renda dos habitantes dos países envolvidos, bem como o gosto e as preferências destes mesmos habitantes; a taxa de câmbio utilizada para as pessoas comprarem moeda estrangeira e o preço dos produtos e serviços no exterior e no país.