E-commerce

O termo E-Commerce (Eletronic Commerce) pode ser traduzido para o português como Comércio Eletrônico e basicamente é uma modalidade comercial cujas transações são realizadas através de plataformas eletrônicas, como computadores e até mesmo celulares, comercializados pelas denominadas Lojas Virtuais. A instituição que faz a aferição do segmento é a Web Shopper e segundo último relatório divulgado, o faturamento médio foi de R$ 3,8 bilhões, com curva de crescimento na escala de 45% em comparação aos anos anteriores. A partir desta informação, diversos analistas vêem um futuro bastante promissor para o E-commerce, justamente pelo avanço da internet e pelo alto número de consumidores que preferem realizar suas compras online, na comodidade da sua casa. A interatividade da internet e o desenvolvimento de aplicativos que facilitam o dia-a-dia dos usuários da internet, também são fatores preponderantes para o sucesso desta modalidade.

A história do E-commerce na sua primeira versão 1.0, foi registrada com o lançamento dos sistemas operacionais da Microsoft, o Windows. Primeiramente utilizado nos Estados unidos, na ocasião do lançamento da loja virtual Amazon, que foi pioneira na prestação deste tipo de serviço, inicialmente vendendo livros e atualmente é uma das maiores lojas virtuais do mundo, junto com Submarino.com e Americanas.com (Ambas pertencentes ao grupo B2W), Livraria Cultura entre outras. O E-commerce atual é chamado de 2.0, sendo o numeral referente a "versão" web.

A função do E-commerce 2.0 é mais ampla do que podemos imaginar, pois o usuário é um importante canal de informação e divulgação de opiniões sobre os produtos que compra, e compartilha a seus amigos e redes sociais. O papel do consumidor é ativo e presente na internet, que por sua vez torna cada vez mais particular e única sua experiência de compra. A internet se tornou um canal colaborativo, onde os consumidores são agentes que movem as notícias.

O conceito 2.0 é a modernização do E-commerce, com páginas personalizadas, tags e RSS, que prendem a atenção o usuário e o mantêm por mais tempo no site. A Amazon possui um moderno sistema que rastreia os produtos de preferência do cliente e os coloca em uma lista personalizada. O portal Buy.com mostra os produtos em destaque de preferência do seu cliente e ainda apresenta uma tabela com os valores dos estabelecimentos concorrentes.

Especialistas no segmento, avaliam que as empresas (de qualquer segmento) cujo planejamento é ter maior participação de mercado, devem se preparar para o futuro, que é a compra e venda de mercadorias e serviços de forma não presencial, no modo online e no chamado Comércio Virtual.

Fonte:
http://en.wikipedia.org/wiki/Electronic_commerce
http://www.ecommercetimes.com/

Arquivado em: Economia