Chumbo

Graduação em Química (Centro Universitário Franciscano, UNIFRA, 2014)

O chumbo é um elemento químico pertencente ao grupo 14 da tabela periódica, o grupo do carbono. Encontra-se no sexto período, possui massa atômica 207,21 u.a, número atômico 82 e é um metal representativo. Possui símbolo químico Pb devido à seu nome do latim, plumbum. Abaixo estão listadas mais algumas características deste elemento:

  • É mau condutor elétrico;
  • É macio e maleável;
  • Apresenta coloração levemente azulada;
  • Na temperatura ambiente é sólido;
  • Possui ponto de fusão de 600K e ponto de ebulição 2022K.
  • Possui alta resistência à corrosão.
Galena, de onde o chumbo é retirado. Foto: BrankoG / Shutterstock.com

Galena, de onde o chumbo é retirado. Foto: BrankoG / Shutterstock.com

Sua configuração eletrônica é a seguinte:

[Xe] 4f14 5d10 6s2 6p2

Este metal vem sendo utilizado por inúmeras civilizações desde a antiguidade, inclusive há relatos de sua utilização tanto na civilização romana em 3000 a.C quanto na civilização fenícia em 2000 a.C. Nessa época o chumbo era utilizado para fazer utensílios domésticos (taças, talheres, entre outros) e inclusive para corrigir a acidez do vinho (esta prática hoje em dia não é mais utilizada devido à toxicidade deste metal ao organismo humano considerado metal pesado). Estima-se que eram utilizados em torno de 100 mil toneladas em um ano. O artefato mais antigo utilizando chumbo encontra-se no templo de Osíris e é datado a 3800 a.C. Há também relatos de Alquimistas onde o Chumbo era tratado como associação ao planeta Saturno.

O chumbo é extraído da natureza a partir de alguns minerais, são eles: a galena (PbS), a anglesita (PbSO4) e a cerusita (PbCO3).

As aplicações do chumbo são várias e abaixo podemos encontrar algumas:

  • Na fabricação de soldas e munições;
  • Como aditivo em combustíveis;
  • Como antibacteriano;
  • Na fabricação de ácidos em geral, principalmente o ácido sulfúrico tendo em vista que ele é resistente à corrosão provocada por ácidos;
  • Na composição de ligas metálicas;
  • Nas baterias automotivas;
  • Na fabricação de lâminas de alta flexibilidade e resistência, entre outros.

Devido ao uso descontrolado do chumbo no decorrer do tempo, há relatos da contaminação de pessoas expostas e dos efeitos tóxicos que este metal poderia causar e isso normalmente se encontra relacionado à danos ao sistemas nervoso além dos sistemas hematológico, cardiovascular e renal. Os principais efeitos relatados são: anemia, infertilidade, vômitos, convulsões e até mortes, que vão depender do grau de intoxicação e do tempo em que a pessoa ficou exposta a esse metal. Porém em alguns casos ele pode ser benéfico como por exemplo na sua aplicação nos equipamentos de raio-x devido ao seu poder de absorver certos tipos de radiação e barrar outros. Portanto podemos perceber que esse metal tem tanto valor químico quanto histórico e a grande questão é saber como utilizá-lo para que continue sendo parte da nossa vida sem causar danos maiores e irreparáveis.

Referências:
http://escola.britannica.com.br/article/481711/chumbo
http://www.crq4.org.br/a_importancia_do_chumbo_na_historia

Arquivado em: Elementos Químicos