Curto-circuito

Por Leopoldo Toffoli
Imaginemos um gerador criando certa tensão elétrica em um circuito elétrico, e este não possuindo uma resistência (lâmpada, televisão, chuveiro, etc.), como o desenho a seguir:

Assim, a mesma intensidade de corrente que sai do gerador percorre o circuito chegando ao receptor do gerador com a mesma intensidade, provocando um aumento repentino da tensão no receptor do gerador, causando um curto-circuito.

Isso é muito comum acontecer em residências que possuem crianças, pois por curiosidade colocam um pedaço de ferro (geralmente clipes) na tomada, assim juntando o pólo positivo ao negativo da corrente, fazendo com que ocorra uma sobrecarga na corrente, assim ocorrendo um curto-circuito.

Muitos incêndios são causados por curtos-circuitos, pois quando acontece o curto ocorre uma dissipação de calor, ou melhor dizendo, uma explosão.

A maneira de nos prevenirmos dos curtos-circuitos é colocando fusíveis ou disjuntores nas correntes elétricas, pois quando houver o aumento da intensidade da corrente, o fusível queima (funde) ou o disjuntor desliga a chave.