Badminton

Pós-graduação lato sensu em Jornalismo (Faculdade Cásper Líbero, 2014)
Graduação em Educação Física (Complexo Educacional FMU, 2007)

Considerado o segundo esporte com maior número de praticantes no mundo, o Badminton é uma modalidade que requer muita agilidade e resistência do atleta. Isso porque a peteca pode chegar a uma velocidade de 300km/h em um golpe.

Raquete e volantes (petecas) de badminton. Foto: Pimnana_01 / Shutterstock.com

Raquete e volantes (petecas) de badminton. Foto: Pimnana_01 / Shutterstock.com

Poona era o nome dado antigamente para o esporte, que após ser descoberto pelos ingleses na Índia durante o século XIX, a novidade foi levada para Inglaterra. Na década de 1870, dentro da propriedade do Duque de Beaufort's, chamada Badminton, originou seu nome e novas formas de jogar, parecidas com as atuais.

Com o passar dos anos e o aumento do número de adeptos, foi necessário criar uma organização para regulamentar as regras e competições. A Federação Internacional de Badminton foi fundada no ano de 1934, em Gloucestershire, na Inglaterra, unindo Canadá, Dinamarca, Escócia, França, Holanda, Inglaterra, Nova Zelândia e País de Gales como filiados. Atualmente é chamada de Federação Mundial de Badminton, com a sigla BWF em inglês, possuindo 179 países associados.

Consagrou-se no Brasil em 1983, ano que decorreu o primeiro torneio da Taça São Paulo. Só depois de dez anos que a Confederação Brasileira de Badminton (CBBd), foi instaurada no país, com 15 membros federativos.

O ingresso da modalidade nas Olimpíadas sucedeu no ano de 1992, em Barcelona, fato que ocorreu a pouco tempo, se comparado ao período de sua existência. Em seguida entrou para os Jogos Pan- Americanos, em 1995, e nunca mais saiu dessas competições.

Com categorias feminino, masculino e misto, o Badminton deve ser jogado em uma quadra dividida por uma rede, com medidas de 13,40 metros de extensão por 6,10 de largura, de preferência que seja coberta, para que fatores externos como o vento não atrapalhem. São necessários para sua prática duas raquetes, no caso de partidas individuais e quatro para em duplas. Além da peteca, ou melhor birdie, encontrada hoje em dia com dois modelos à disposição, um tradicional contendo 16 penas de ganso e outro feito de nylon.

O jogo inicia com os competidores posicionados em cada lado da quadra, portando uma raquete cada. Após o saque sempre realizado na diagonal, soma-se pontos quando derrubar a peteca na área do adversário, passando-a por cima da rede. Lembrando que a partida é dividida em três games de 21 pontos, o primeiro que ganhar dois games vence a disputa.

São consideradas faltas as seguintes situações:

  • Quando o jogador ou raquete encosta na rede;
  • Se a peteca atingi o exterior da quadra ou um jogador;
  • No caso de invadir ou acertar a peteca na área do adversário;
  • Carregar a peteca anteriormente a um ataque;
  • Bater na peteca duas vezes antes de transpor a rede;
  • Na hipótese de um comportamento desagradável do competidor, somando um ponto para o oponente;
  • Se porventura o atleta faz o movimento e não acerta a peteca;
  • Uma vez que o recebedor, jogador com função de receber a bola na disputa em duplas, não recebe e sim seu parceiro.
  • Mesmo que a peteca acerte a rede, porém ela caia no lado do adversário, o ponto é válido.

Alguns golpes comuns do jogo:

  • Drop shot: Similar a largadinha do vôlei, a peteca cai perto da rede;
  • Drive: Batida rápida e ofensiva, a peteca passa junto à rede;
  • Smash: Ataque forte no sentido de cima para baixo, parecido com a cortada do vôlei.

Referências bibliográficas:
http://www.brasil2016.gov.br/pt-br/olimpiadas/modalidades/badminton
http://www.badminton.org.br/
http://www.ebc.com.br/infantil/voce-sabia/2015/06/badminton-e-o-segundo-esporte-mais-praticado-em-todo-o-mundo

Arquivado em: Esportes