Teste de comparação de médias (Teste de Tukey)

Por Marcos Duarte
Quando é feita a análise de variância de um experimento com apenas dois tratamentos, podemos visualizar apenas pela média qual o melhor tratamento. Porém, quando há mais de dois tratamentos, fazendo apenas o teste de “f” (teste que mostra se existe diferença entre as médias dos tratamentos) não podemos indicar qual o melhor tratamento. Neste caso, é necessário aplicar um teste de comparação de médias dos tratamentos, daí podendo concluir qual o melhor tratamento.

Então os testes de comparação de média servem como um complemento para o estudo da análise de variância. Há vários testes de comparação de médias, entre os quais podemos citar: teste de Tukey, teste de Duncan, teste de Scheffé, teste de Dunnet e teste de Bonferroni.

Teste de Tukey
-É um dos testes de comparação de média mais utilizados, por ser bastante rigoroso e fácil aplicação;

-Não permite comparar grupos de tratamentos entre si;

-É utilizado para testar toda e qualquer diferença entre duas médias de tratamento;

-É aplicado quando o teste “F” para tratamentos da ANAVA (análise de variância) for significativo.

* O teste de Tukey tem como base a DMS (diferença mínima significativa), representada no geral por ∆ e calculada da seguinte forma:

Onde:
q∆ = é o valor da amplitude estudentizada, cujo o valor é encontrado em tabelas, em função do número de tratamentos e do número de grau de liberdade do resíduo, ao nível α de probabilidade (em geral 5%);

s = é a estimativa do desvio padrão residual (erro experimental);

r = número de repetições.