Bielorrússia

A República da Bielorrússia (Рэспубліка Беларусь Respublika Belarus em bielorruso, Belarus em inglês) é um país do leste da Europa, sem saída para o mar, e que tem limites com a Rússia a nordeste, Ucrânia ao sul, Polônia a oeste, Lituânia e Letônia a noroeste. Com capital na cidade de Minsk, sua área total é de 207.595 km², algo um pouco maior que o estado do Paraná. A população atual é de cerca de 9.6 milhões de habitantes, e a religião predominante é o cristianismo, do segmento ortodoxo grego. As duas línguas oficiais do estado são o bielorrusso e o russo e a moeda corrente é o rublo bielorrusso.

A região da Bielorrússia já abrigou culturas pré-históricas, e os primeiros povos eslavos teriam chegado à região por volta do século VI. No final do século XVIII o império russo absorve o território da atual Bielorrússia, que permanecerá sob seu domínio até a ocupação alemã na Primeira Guerra Mundial. Enquanto a Rússia negocia sua saída da guerra, o futuro país, ainda sob ocupação alemã, declara sua primeira independência em 1918, sob o nome de República Popular Bielorrussa. No ano seguinte, a república separatista é desmantelada, e seus líderes seguem para o exílio (atualmente, com sua cúpula localizada na cidade de Nova Iorque, é o governo em exílio mais antigo do mundo). Ainda em 1919 é fundada a República Socialista Soviética Lituano-Bielorrusa, integrante da futura União Soviética, e que em 1920 dá origem à RSS da Bielorrússia, ente que permanecerá até a dissolução da URSS em 1991.

As atuais fronteiras da Bielorrússia foram estabelecidas em meio à Segunda Guerra Mundial, quando o país foi novamente ocupado pelos alemães e teve 2.2 milhões de seus habitantes exterminados, inclusive a maior parte da comunidade judaica local.

A Bielorrússia torna-se independente em 1991, após o colapso da União Soviética. Desde 1994 o presidente Alexander Lukashenko exerce o poder de forma cada vez mais ditatorial e opressora, estabelecendo penas severas aos protestos organizados por figuras da oposição. No período do pós-guerra, a Bielorrússia era a mais próspera das repúblicas soviéticas, mas, nestas duas décadas de independência, a economia declinou e o sentimento de identidade nacional parece fraco, havendo um certo isolamento internacional, e mesmo propostas de uma reunificação com a Rússia. Aliás, a natureza das relações políticas com a Rússia continua a ser uma questão fundamental.

No início de 2005, a Bielorrússia foi classificada pelos EUA como o único "posto avançado da tirania" remanescente na Europa. No final de 2008, o governo dá alguns sinais de um ligeiro abrandamento no regime, embora tal gesto tenha se mostrado inócuo.

Bibliografia:
Belarus country profile (em inglês). Disponível em: <http://news.bbc.co.uk/2/hi/europe/country_profiles/1102180.stm#media>. Acesso em: 27 ago. 2012.

Arquivado em: Europa