Amniocentese

A Amniocentese é um  procedimento diagnóstico e não é realizado rotineiramente durante uma gestação normal. Sua indicação é feita em casos especiais, para identificar diversas síndromes cromossômicas, devendo ser realizada entre a 15° e 18° semana de gestação, nos casos de:

  • Mulheres gestantes acima dos 35 anos de idade;
  • Quando outros exames pré-natais indicam a possibilidade da existência de um problema;
  • Quando a mãe já teve algum outro filho com problemas de medula espinhal ou cerebral, ou algum problema genético;
  • Quando algum dos progenitores possui histórico de problemas genéticos;
  • Quando a mãe já teve três ou mais abortos espontâneos.

No Brasil, contrariamente a outros países, não é permitido, perante a lei, a interrupção da gestação em caso de defeito genético; contudo, em alguns casos, juízes têm autorizado abortos seletivos no caso de síndromes ou malformações que representem incompatibilidade com a vida. O resultado da amniocentese pode auxiliar no estabelecimento de decisões dessa natureza, devendo sempre estar fundamentada com diversos laudos.

Este exame também pode ser utilizado para determinação da paternidade do feto, por meio de exame de DNA anterior ao nascimento. Todavia, sua realização por apenas esse motivo não é comum.

A amniocentese é realizada com a gestante deitada, enquanto o médico é guiado por imagens de ultra-sonografia, identificando a bolsa amniótica com uma distância segura da placenta e do feto. Subseqüentemente, o médico insere uma agulha comprida na barriga da gestante para a aspiração do líquido. Existe a opção de anestesia local prévia à realização do exame, mas muitos médicos acreditam que este procedimento não é necessário. Por meio da agulha, remove-se uma amostra do líquido amniótico, no qual estão contidas células fetais, substâncias e possíveis microorganismos que podem levar à conclusão do estado de saúde do concepto.

Posteriormente ao exame, a mãe e o concepto serão examinados durante algum tempo, sendo liberados em seguida.

O tempo para sair o resultado varia com a causa que está sendo investigada. Caso esteja sendo procurado algum problema genético, poderá demorar de 1 a 3 semanas; se a investigação for feita nos pulmões do feto, o resultado pode sair dentro de 1 a 2 dias.

Embora este procedimento seja considerado seguro, trata-se de um exame invasivo, que apresenta riscos. Apenas 1 em cada 100 mulheres que realizam amniocentese apresentam algum problema. As possíveis complicações são:

  • Elevada perda sanguínea;
  • Infecções;
  • Ferir o feto, a placenta ou o cordão com a agulha;
  • Rompimento prematuro das bolsas de águas;
  • Dores de parto ou contrações precoces;
  • Aborto (ocorre em menos de 1 a cada 200 mulheres submetidas à amniocentese).

Após o procedimento, a gestante pode sentir contrações ou cólicas intensas, sangramento ou saída de fluídos pela vagina, febre, sensibilidade na área do exame. Caso a gestante apresente algum desses sintomas após o procedimento, deve procurar o médico imediatamente.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Amniocentese
http://boasaude.uol.com.br/lib/ShowDoc.cfm?LibDocID=3406&ReturnCatID=1784
http://brasil.babycenter.com/pregnancy/pre-natal/exames/amniocentese/
http://laboratoriogene.info/DXPN/Amniocentese.htm
http://www.fetalmed.net/amniocentese.html
http://www.cgpp.eu/amniopt.pdf
http://www.conhecersaude.com/exames-medicos/a/3266-amniocentese.html

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Exames Médicos