Conceitos de Hermenêutica

Por André Luis Silva da Silva
A hermenêutica pode ser compreendida como o processo de decifração de um conteúdo e de um significado manifestos para um significado latente ou escondido (PALMER, 1986). O termo hermenêutica (hermeneutikem alemão; herméneutique em francês; hermeneutica em latim), no entanto, remetia-se originalmente aos campos humanísticos, cujo significado, âmbito e clarificação fundamental em seu desenvolvimento adquiriu novas perspectivas a partir do Século XVII (DOMINGUES, 2004).

A hermenêutica moderna surgiu inicialmente como reflexão sobre os fundamentos e a metodologia referente à interpretação dos textos religiosos, literários e legais. Hoje são possíveis algumas subdivisões, mencionadas abaixo:

Hermenêutica Bíblica

Teoria da exegese da Bíblia, sendo justificada historicamente pela necessidade do estabelecimento de regras específicas para a análise e compreensão dos textos das Escrituras (Antigo e Novo Testamento).

Hermenêutica Filológica

Metodologia geral, surgiu do advento e desenvolvimento do racionalismo iluminista, estabelecendo um conjunto de regras gerais de exegese filológica a ser aplicada aos textos literários diversos, inclusive às Escrituras Bíblicas;

Hermenêutica Científica

Ciência da compreensão linguística, desenvolvida por Friedrich Daniel Ernst Schleiermacher, dando uma base sistemática universal; ultrapassando a concepção das regras hermenêuticas e descrevendo as condições da própria compreensão em qualquer diálogo.

Hermenêutica Aplicada

Base metodológica para as geisteswissenchaftliche, isto é, de todas as disciplinas centradas na compreensão da arte, comportamento e escrita do homem tendo o projeto de Wilhelm Dilthey como base metodológica verdadeiramente humanística; defendia que a interpretação das expressões essenciais da vida humana implica em um ato de compreensão histórica, numa operação fundamentalmente diferente da quantificação e do domínio científico do mundo natural; acreditava que no ato de compreensão histórica está em causa um conhecimento pessoal do que significa ser humano.

Hermenêutica Fenomenológica

Fenomenologia do existente humano (Dasein, ser-aí) e da compreensão existencial, a partir das concepções de MartinxHeidegger  e Hans-GeorgxGadamer; a hermenêutica do  existente humano (ser-aí) transforma-se de fato em hermenêutica, na medida em que apresenta a ontologia da compreensão, sendo tal investigação de caráter hermenêutico, tanto no conteúdo como no método; compreensão e interpretação são modos fundantes da existência humana.

Hermenêutica Cultural

Sistema de interpretação e da recuperação do sentido, sendo decorrente das aplicações que Paul Ricoeur  faz da hermenêutica na procura de uma filosofia mais adequada e centrada na interpretação dos mitos e símbolos para alcançar o significado subjacente.Tal hermenêutica remonta a uma centração na exegese interpretativa de textos ou do conjunto de sinais susceptíveis de serem considerados como textos, usando elementos da psicanálise; os textos, no sentido lato, podem ser constituídos pelos símbolos de um sonho, ou por mitos e símbolos sociais ou literários.

Referências:                  
PALMER, Richard E. Hermenêutica. Lisboa: Edições 70, 1986.
DOMINGUES, Ivan. Epistemologia das Ciências Humanas. Tomo 1: Positivismo e Hermenêutica. São Paulo: Loyola, 2004.
WACHTERHAUSER, Brice R (ed).Hermeneutics and Truth. Evanston, IL: Northwestern University Press, 1994.