Evemerismo

Criado por Evêmero por volta de IV a.C., o evemerismo é considerado uma técnica hermenêutica que tem o objetivo de interpretar os mitos. A obra mais importante para o entendimento do evemerismo é Hiera Anagrafe, em por tuguês, História Sagrada, escrita por Evêmero. Apesar de restarem apenas alguns resumos da obra, eles explicam que os deuses são apenas personagens históricos de uma época obscura, mas que, por uma tradição lendária e religiosa, tiveram sua importância amplificada com o passar dos anos.

Ainda segundo a obra História Sagrada, os mitos e seus sentidos ocultos teriam uma natureza social e histórica, teoria esta que foi aceita pelo filósofo, historiador e ensaísta escocês David Hume e escritor, ensaísta, deísta e filósofo francês Voltaire. Este último escreveu a obra Diálogos com Evêmero, que junto aos estudos de Diodoro da Sicília sobre o evemerismo, endossa o conjunto de obras sobre o assunto.

Segundo Mircea Eliade, professor, historiador das religiões, mitólogo, filósofo e romancista romeno, a idéia de que certos deuses eram reis ou heróis divinizados pelos serviços que haviam prestado à humanidade abria caminho desde Heródoto. Mas foi Evêmero (c. 330 c. 260) que popularizou essa interpretação pseudo-histórica da mitologia em seu livro A Inscrição Sagrada. A grande difusão do evemerismo deveu se, sobretudo, ao poeta Ennius (239-169), que verteu para o latim A Inscrição Sagrada, aos polemistas cristãos, que mais tarde se apoderaram dos argumentos de Evêmero.

Pródico de Ceos (Πρόδικος Pródikos, nascido c. 465 ou 450 a.C.), filósofo grego do primeiro período dos sofistas, também concordava com a afirmação de Evêmero. De acordo com Pródico, os deuses eram coisas e os homens que tiveram muita importância na época da antiguidades e, devido à grande influência social que tiveram, passaram a ser endeusados pelos povos.

Outra obra importante para o estudo do evemerismo é De Natura Deorum (Sobre a Natureza dos Deuses),  um diálogo filosófico do orador romano Cícero, escrito em 45 d.C.. Nesta obra, dividida em três tomos, Cícero utiliza o evemerismo para interpretar os mitos. Outros estudos importantes sobre o assunto são Sobre a Adivinhação, do mesmo autor, e Etimologias, uma enciclopédia da Idade Média escrita por São Isidoro de Sevilha, um teólogo, matemático e doutor da Igreja. No caso de São Isidoro, o evemerismo era utilizado para desqualificar as crenças do paganismo.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Evemerismo
http://gepai.yolasite.com/resources/O%20Sagrado%20E%20O%20Profano%20-%20Mircea%20Eliade.pdf

Arquivado em: Filosofia