Metafísica

Por Gabriela E. Possolli Vesce
A palavra metafísica possui origem grega e significa: meta: depois de, além de e física/physis: natureza ou físico, e trata-se de um ramo da filosofia que se ocupa em estudar a essência do mundo. Pode ser definida como o estudo do ser ou da realidade, e se destina a buscar respostas para perguntas complexas como: O que é realidade? O que é a vida? O que é natural? O que é sobre-natural? O que nos faz essencialmente humanos?

William James conceituou metafísica como sendo "apenas um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza". Trata-se de uma visão simplista e equivocada de pessoas que só conseguem perceber a vida por meio de dimensões práticas. Os homens em geral sentem-se mais à vontade quando pensam sobre como fazer uma coisa ou outra, do que pensar no motivo pelo qual estão fazendo. É por isso que a política, a engenharia e a indústria são consideradas mais naturais pelos homens do que a filosofia, por exemplos. A metafísica não está interessada, de maneira nenhuma, por esse "comos" da vida humanas, mas sim pelos "porquês", por aquelas questões que uma pessoa pode passar a vida inteira para formular, sem muitas vezes encontrar uma resposta satisfatória.

Para se formular um pensamento metafísico é preciso pensar, sem estar baseado em dogmas ou de forma superficial, nos básicos e intrigantes problemas da existência dos homens. São problemas básicos por serem fundamentais para a vida humana e porque muitos aspectos da vida dependem deles. Tomemos como exemplo a religião, ,ela não é metafísica, porém quando nos questionamos sobre o motivo das crenças e das práticas religiosas e sua influencia no viver diário, passamos a pensar metafisicamente.

Sob o título de “a Metafísica” Aristóteles escreveu uma de suas principais obras e o primeiro grande trabalho com relação ao que vem a ser metafísica. O objeto de estudo dessa obra não é ser algum, mas o estudo do ser enquanto ser.