Presente do Indicativo

Por Leandro Cabral
O modo indicativo é o único modo que dá uma indicação – como o próprio nome diz – sobre o momento em que se desenvolve a ação. Ele permite situar o processo no tempo.

* O presente:
O tempo presente, da mesma maneira que ocorre na língua portuguesa, é um tempo simples, ou seja, formado de uma só palavra.

Como todos os tempos simples do sistema verbal, o valor principal do presente é a ação em desenvolvimento. Situa-se no “coração” da ação.

Estamos no que pode se chamar também de “inacabado”. O advérbio “encore” (ainda) dá bem esta idéia de não acabamento.

Mas pode-se sair deste valor e situar a ação em um momento que ultrapassa o da fala.

Há, então, diversas nuances do presente, segundo o contexto.

> Valores temporais:

- O presente marca a ação em desenvolvimento;
- Ele serve para ambientar, para descrever e mostrar as características de uma pessoa e, de uma certa maneira, é também um estado contínuo;
- Ele mostra uma ação na sua continuidade;
- Ele coloca o acento sobre os hábitos de uma pessoa;
- O presente é também o tempo das verdades gerais, das máximas;
- Enfim, ele pode mostrar a ação instantânea, pontual, que carrega ela mesma seus limites. Nisto, ele é diferente dos valores precedentes que remetem à uma idéia de continuidade;
- O presente pode exprimir outros tempos que o presente propriamente dito:

a) ele pode dar a idéia de um futuro mais ou menos próximo, sobretudo na língua falada e frequentemente reforçado por um advérbio de tempo. O presente no lugar do futuro dá uma maior realidade à ação; o futuro não é sempre certo, enquanto que o presente carrega algo de certeza;

b) ele pode tomar também o valor de um passado recente, frequentemente reforçado por um advérbio de tempo;

c) quando transmitem-se fatos, acontecimentos históricos, o presente pode substituir o “passé simple” (passado simples) e dar assim ao texto toda a força da presença imediata da ação. Para efeito de estilo, ele torna o leitor contemporâneo de tais acontecimentos. Ele é chamado então de presente histórico. Ele pode também ser chamado de presente de narração quando se trata de uma simples dramatização reforçada.

> Valores modais:
- No sistema condicional, hipotético, o presente tem em realidade o valor de um futuro. O presente tem também o valor de um futuro, mais precisamente de um futuro eventual, de um futuro hipotético em uma estrutura um pouco particular: trata-se de frases elípticas (onde marca-se certas palavras), que dão mais força à expressão;

- O presente pode ser empregado no lugar de um imperativo. Nesse caso, o presente dá à ação uma certa intensidade, já que o imperativo nos coloca geralmente em um futuro mais ou menos próximo e que o presente, por seu valor de atualidade, deixa a ação mais direta.

Verbos do 1º grupo / verbos em -ER Verbos do 2º grupo / verbos em –IR (-iss-) Verbos do 3º grupo / verbos em –IR (venir) Verbos do 3º grupo / verbos em -RE Verbos do 3º grupo / verbos em IR (offrir)
radical + e
es
e
ons
ez
ent
radical + s
s
t
ssons
ssez
ssent
um radical que pode mudar + s/x
s/x
t
ons
ez
ent
um radical que pode mudar + s
s
d/t/c
ons
ez
ent
radical + e
es
e
ons
ez
ent