Ligação Gênica

Por Fabiana Santos Gonçalves
Quando os genes estão localizados em cromossomos diferentes eles segregam de forma independente, porém, quando estão localizados no mesmo cromossomo, não há segregação e eles vão juntos para o mesmo gameta. Esse processo é chamado de ligação gênica.

No processo de segregação independente, um indivíduo AaBb produz 4 tipos de gametas, na proporção de 25% cada. Quando ocorre um caso de ligação gênica, o indivíduo AaBb produz apenas gametas AB e ab, na proporção de 50% cada.

A ligação entre os genes pode ser incompleta, pois durante a prófase 1 da meiose, quando os cromossomos homólogos estão pareados, ocorrem trocas de partes entre as cromátides irmãs, num processo chamado crossing-over ou permutação. Essas trocas resultam na formação de gametas recombinantes, que são cromossomos com novas combinações de alelos.

Se não houvesse recombinação nesses genes, a proporção de gametas formados por um duplo heterozigoto seria 50% AB e 50% ab. Quando há recombinação, oberva-se na descendência uma pequena proporção de recombinantes, por exemplo:

40% - AB (parental)
40% - ab (parental)
10% - Ab (recombinante)
10% - aB (recombinante)

Quanto mais afastado um gene estiver do outro, maior será a taxa de recombinação.

Mapas gênicos

A partir da taxa de recombinação é possível construir o mapa gênico de um cromossomo. As unidades são medidas em unidades de recombinação (UR), morganídio ou centimorgan. Uma UR corresponde a 1% da taxa de recombinação.

Em drosófilas, encontraram as seguintes taxas de recombinação e mapearam os genes p, v e r:

Genes taxa de recombinação Distância
p - v 17% 17 UR
p - r 9% 9 UR
r - v 8% 8 UR

Fontes
Amabis, José Mariano. Biologia. Volume 3. Editora Moderna.