Monte Everest

Por Thais Pacievitch
O nome do Monte Everest em tibetano é Chomolungma e significa “deusa-mãe”. Trata-se do pico montanhoso mais elevado do mundo, e está situado na cordilheira do Himalaya, dentro do setor meridional da Ásia central correspondente à fronteira entre o Nepal e o Tibet. Segundo medição realizada pelo governo da Índia em 1954, o cume do Everest está localizado a 8848 m de altitude, porém estudos mais recentes têm posto em dúvida sobre este número, entre outros motivos, sabe-se que a montanha eleva-se poucos milímetros a cada ano graças a forças geológicas. Assim sendo, em maio de 1999, um grupo de cientistas e escaladores da National Geographic Society que faziam parte da Expedição do Milênio, constataram, com a ajuda de novas tecnologias como o sistema de posicionamento global (GPS), que o cume da montanha está localizado a 8850 m de altitude.

Foto de satélite do Monte Everest. Foto: NASA [domínio público] / via DominioPublico.gov.br

Foto de satélite do Monte Everest. Foto: NASA [domínio público] / via DominioPublico.gov.br

O nome inglês da montanha é uma homenagem a sir George Everest, diretor, entre 1830 e 1843 da grande medição trigonométrica da Índia. Foi nessa época que, pela primeira vez, a posição e a altura da montanha foram registradas.

Muitos exploradores tentaram alcançar o topo da montanha em muitas ocasiões. Na primavera de 1922, um grupo de exploradores britânicos realizou a primeira expedição importante. Em maio daquele ano, três deles conseguiram ascender a 8225 m. Dez dias depois, outros dois equipados com cilindros de oxigênio, chegaram a 8321 m de altitude. Membros escolhidos da expedição realizaram uma nova tentativa que terminou em desastre quando sete escaladores morreram em conseqüência de uma avalanche. Outra expedição britânica tentou novamente a escalada em 1924, foi atingida a casa dos 8595 m e dois dos membros do grupo, George Leigh Mallory e Andrew Irvine, propuseram superar esta marca. Seus companheiros acharam tê-los visto perto do cume, mas uma densa névoa envolveu os dois homens e jamais foram encontrados. Em 1933, quatro membros de uma expedição britânica estiveram a 305 m próximos do cume. No dia 3 de abril do mesmo ano, dois aviões com tripulação britânica sobrevoaram pela primeira vez o cume do monte Everest.

O cume foi finalmente alcançado no dia 29 de maio de 1953 por dois membros de uma expedição britânica: o neozelandês Edmund Percival Hillary e Tenzing Norkay, um guia nepalês. Hillary foi nomeado sir e o chefe da expedição, o coronel John Hunt, foi nomeado barão. Em 1956, quatro membros de uma expedição suíça repetiram a façanha. O mesmo ocorreu com uma expedição estadunidense no dia 1º e 12º de 1963, quando, nesta última data, conseguiu escalar a parte ocidental da montanha, fato que ainda não havia sido tentado. Duas equipes de alpinistas indianos escalaram a montanha em 1965 e, em 1973, dois membros de uma expedição japonesa foram os primeiros a escalar até o topo do Everest durante o outono, época muito perigosa para a escalada. No dia 16 de maio de 1975, a japonesa Junko Tabei foi a primeira mulher a chegar ao cume do Everest.