Movimentos separatistas do Nordeste

Embora bastante discutido nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, o separatismo não é uma característica única destas áreas. Fundado entre os anos de 1992 e 1994 em Pernambuco, o Gesni (Grupo de Estudos sobre o Nordeste Independente)  é um movimento pacífico e organizado que examina possibilidades de independência e melhorias no território nordestino.

republica do nordeste“O Brasil nunca encontrou uma solução para o problema nordestino, porque não tem interesse nisso, mas nós poderíamos encontrar”, diz Jaques Ribemboim, fundador do grupo, economista e professor adjunto da Universidade Federal de Pernambuco. Ribemboim é mestre pela University College London e doutor em economia pela UFPE.

Também conhecido como Movimento Nordeste, o Gesni tem como objetivo a autodeterminação de uma área da região nordestina. Para o grupo, o Brasil contemporâneo sempre adotou políticas com o intuito de proteção às empresas do Sudeste, o que prejudicou o consumo do povo nordestino. Um dos livros que alicerçam as ideias da entidade separatistas é “Nordeste Independente”, de autoria de Ribemboim.

Nesta obra, são apresentados os motivos da ideia de separatismo no Nordeste, que englobam a vontade natural de separatismo na história de diversas nações, a autodeterminação do povo nordestino e o favorecimento econômico e político e concentração de renda nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, entre outras questões.

A proposta do Gesni, apesar de pregar a união e independência de territórios nordestinos, exclui is Estados do Maranhão e da Bahia de seus planos. Segundo o movimento, esta exclusão ocorre devido a diferenças culturais entre estas regiões e o restante do Nordeste, além destas áreas possuírem desafios regionais a serem resolvidos.

De acordo com a proposta do Prof. Dr. Jacques Ribemboim, a união das áreas formaria um novo país, dividido entre os seguintes Estados: Rio Grande (que deixaria de ser Rio Grande do Norte), Paraíba, Pernambuco, Petrolina (com desmembramento da região oeste de Pernambuco), Alagoas, Sergipe, Ceará, Cariri (separada  do sul do Ceará), Piauí, Picos (porção centro-sul do Piauí), Gurgueia (porção sudoeste do Piauí) e Fernando de Noronha.

Esta nova nação seria chamada de República do Nordeste, mas há outros nomes que possivelmente poderiam batizar a união de tais territórios como: Confederação do Novo Equador, Estados Unidos do Nordeste Sul-americano, Pindorama, Zumbi, Frei Caneca ou República do Mandacaru.

Além do Gesni, o Nordeste já contou com movimentos de cunho separatista mais antigos como a Conspiração dos Suaçunas, Revolução PernambucanaConfederação do EquadorRevolução Praieira.

Fontes:
RIBEMBOIM, Jacques. 2002. Nordeste independente. Recife: Edições Bagaço.
http://jacquesribemboim.com/propostas/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Grupo_de_Estudos_Nordeste_Independente

Arquivado em: Geografia