Estalactites

Por Emerson Santiago
Recebem o nome de estalactite as estruturas que se formam no interior das cavernas. São aquilo que os especialistas denominam de espeleotemas, ou seja, itens formadores da estrutura interna das cavernas. Tais formações estão localizadas no teto das mesmas, sendo que algumas estalactites podem levar milhares de anos para se formar, enquanto outras podem crescer rapidamente. É comum que tanto estalagmites como estalactites recebam o nome de gotejamento, devido ao processo de formação das mesmas, que tem a sua matéria prima conduzida pela água que se infiltra em meio às pedras.

É nas cavernas formadas por pedra calcária que encontramos estalagmites e estalactites, pelo fato da pedra calcária poder ser facilmente trabalhada e modificada.

Do ponto de vista da química, o processo pode ser explicado pela imersão do carbonato de cálcio (CaCO3), material insolúvel em água e que compõe a pedra, posto em contato com meio ácido, originário da ação erosiva da água, resulta em H2CO3 (ácido carbônico), formando ao final do processo bicarbonato de cálcio (CaHCO3) material solúvel em água. Assim, esta água ao entrar em contato com o ar interior da gruta, libera parte do CO2 dissolvido, levando à precipitação de um anel de calcita, na base da gota. Esse material, transportado pela água irá se depositando por todo o teto de uma caverna de material calcário, e com o tempo, a ação repetitiva do depósito de gotas contendo o bicarbonato de cálcio sempre no mesmo lugar irá regenerar o carbonato de cálcio. À medida que mais calcita vai se precipitando, forma-se um tubo oco e alongado, podendo atingir alguns metros de comprimento e poucos centímetros de diâmetro. Com o passar do tempo esta estalactite aumenta de diâmetro, pois a água do teto, escorre pelo seu exterior, precipitando mais calcita. Este engrossamento se dá de cima para baixo, conferindo-lhe forma cônica. Cessando a chuva e o consequente fluxo de água, o material líquido se evapora, e resta aquela matéria que compunha outrora uma parte distinta da rocha.

É possível encontrar estalactites em outros ambientes, principalmente em materiais de composição carbonática que tenham contato intermitente com água. Ta fenômeno é muito comum em estruturas de concreto armado, que por estarem trincadas, permitem a infiltração de água. Quando este processo acontece, a estrutura vai se enfraquecendo pela perda de carbonato, que é um dos componentes do cimento Portland. O processo se dá pela lixiviação do carbonato de cálcio na forma de bicarbonato de cálcio e é um dos processos comuns de deterioração de uma estrutura de concreto armado que, além de problemas relacionados à estética da estrutura ou da peça, reduz a sua resistência mecânica, aumento a permeabilidade, corrosão das estruturas de ferro e, finalmente, o colapso da estrutura, podendo levar à morte de pessoas e a prejuízos financeiros.

Bibliografia:
Estalactite. Disponível em <http://www.dicionario.pro.br/dicionario/index.php/Estalactite>. Acesso em: 19 nov. 2011.

Como se formam as estalactites e estalagmites das cavernas?. Disponível em <http://www.soq.com.br/curiosidades/c16.php>. Acesso em: 19 nov. 2011.

FULLER, JOHN. Qual a diferença entre estalactites e estalagmites?. Disponível em <http://ciencia.hsw.uol.com.br/estalactite-estalagmite.htm>. Acesso em: 19 nov. 2011. 

Foto: http://rumorespontocom.blogspot.com/2010/10/o-incrivel-ecossistema-das-cavernas.html