Holocausto

Mestre em História (UDESC, 2015)
Pós-graduada em Direitos Humanos (Universidade de Coimbra, 2012)
Graduada em História (UDESC, 2010)

O termo Holocausto tem origem nas palavras gregas holos (todo) e kaustos (queimado) e é, desde 1945, utilizado em referência ao assassinato em massa de cerca de 11 milhões de pessoas pelo regime nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Essas mortes foram consequência da perseguição do regime a grupos específicos, como comunistas, ciganos, homossexuais, deficientes físicos e mentais, e, majoritariamente, judeus. Do número total, estima-se que 1,5 milhões eram crianças e 6 milhões, judeus.

A chegada do Partido Nacional Socialista (Nazista) ao poder na Alemanha, em 1933, criou o chamado Terceiro Reich, ou Terceiro Império, e tinha Adolf Hitler como líder. A ideologia nazista defendia que os judeus eram os grandes culpados pela difícil situação econômica em que se encontrava o país desde a derrota na Primeira Guerra Mundial, e, em 1935, deu início a políticas de perseguição e segregação social desta população com as chamadas Leis de Nuremberg.

Os nazistas acreditavam que existia uma “raça” superior, a ariana, e desejavam alcançá-la em sua perfeição. Um dos slogans nazistas dizia: “ein Volk, ein Reich, ein Führer”, ou seja, “um povo, um império, um líder”. O povo em questão deveria ser ariano e  “puro”, isto é, sem que houvesse mistura entre arianos e outros grupos; e livre de imperfeições, o que fez com que homossexuais e pessoas com deficiências físicas e/ou mentais fossem alvo das políticas de perseguição, encarceramento e eliminação junto com judeus e ciganos, consideradas “raças” inferiores.

A política nazista de eliminação dessas populações chegou a seu extremo com a chamada “solução final”, que consistia no aprisionamento em campos de concentração e no uso de câmaras de gás, uma tecnologia desenvolvida para otimizar o assassinato em massa, visto que matava por asfixia com a liberação de gases em um determinado ambiente em que eram colocadas centenas de pessoas.

Foi só com a derrota alemã que o mundo pode dimensionar o tamanho da violência empregada pelos nazistas. À medida em que avançavam sobre campos de concentração, as tropas Aliadas deparavam-se com câmaras de gás, com milhões de cadáveres e com sobreviventes vivendo em condições sub-humanas.

A derrota alemã, no entanto, não colocou fim ao drama vivido por aquelas pessoas. Centenas de milhares passaram a viver em campos de deslocados, pois não tinham para onde voltar.

Os principais líderes do regime foram julgados em um tribunal especial criado na cidade de Nuremberg, na Alemanha, entre 20 de novembro de 1945 e 1º de outubro de 1946. Dos 24 indicados, somente 22 foram de fato a julgamento, pois um deles cometeu suicídio e outro foi dispensado por problemas de saúde. As acusações eram: conspiração e atos deliberados de agressão; crimes contra a paz; crimes de guerra e crimes contra a humanidade. Dos julgados, 3 foram absolvidos.

Referências bibliográficas:
http://www.history.com/topics/world-war-ii/the-holocaust
https://www.ushmm.org/wlc/ptbr/article.php?ModuleId=10005142
https://www.ushmm.org/learn/introduction-to-the-holocaust
https://www.ushmm.org/wlc/ptbr/article.php?ModuleId=10005129