Império Huno

Por Antonio Gasparetto Junior
O Império Huno foi muito marcante no século IV realizando grandes expedições na Europa e na Ásia.

A origem dos Hunos não é comprovada entre os historiadores, acredita-se que tenha sido um povo formado por várias tribos nômades originárias da Ásia Central. Por conta disso de uma mescla genética e cultura, foram um grupo etnicamente variado. Ocupavam a região conhecida como Mongólia e deram origem a duas linhagens de hunos.

Os hunos iniciaram um processo de migração que saiu da região da Ásia Central hoje conhecida como Turcomenistão e rumaram até a Índia. Ocuparam diversas regiões antes de expandirem-se para o noroeste e também penetrarem no Irã. Os hunos aproveitaram o ambiente de crise interna e desestabilização do Império Gupta para se apoderarem também da Índia central.

Império Huno (em marrom) em 453 d.C.

No século IV se desenvolveu o processo de expansão que levou os hunos até a Europa. A partir de 370, os hunos causaram uma grande desestabilização dos bárbaros que se localizavam na Europa central e oriental. Os hunos se fixaram no território às margens do rio Danúbio e, inclusive, mantiveram uma relação amigável com o Império Romano, ajudando este em diversas batalhas contra os povos germânicos.

O Império Huno se consolidou quando chegou ao poder Átila. Este conseguiu promover a grande união de um estado huno e tornou-se um respeitado e corajoso imperador. Átila foi responsável por comandar grandes saques em territórios romanos, mantendo a grandeza e a imponência do Império Huno.

A morte de Átila foi o necessária para iniciar a queda do Império Huno. Em 453 foi morto e logo se verificou um desmoronamento dos hunos. Átila foi sucedido por Ellak, que teve que encarar a fúria dos próprios filhos de Átila na disputa pelo trono. Em meio a um conflito interno, as tribos que haviam sido dominadas pelo Império Huno encontraram espaço para se rebelarem contra seus dominadores. Apenas um ano depois da morte do grande imperador Átila, os hunos foram derrotados na Batalha de Nedao. Ellak também perdeu o poder para um dos filhos de Átila que brigavam pelo poder, Dengizik, mas este acabou sendo o último imperador do Império Huno. No ano de 469 ele morreu e foi selado o fim de um importante império que marcou os séculos IV e V.

Com o fim do império, alguns historiadores acreditam que os descendentes dos hunos estiveram diretamente envolvidos na formação do Império Búlgaro.

Fontes:
E.A. Thompson. A History of Attila and the Huns.
W. M. McGovern. Early Empires of Central Asia.