Andropausa

Andropausa é a versão masculina da menopausa feminina. É caracterizada pelos problemas físicos e disfunções sexuais causadas pela queda na produção do hormônio sexual masculino, a testosterona.

A testosterona é produzida pelos testículos, sendo esse hormônio o responsável pelo crescimento da barba e dos pêlos, agindo inclusive no desempenho sexual do homem.

Essa diminuição dos níveis de testosterona, por mais acentuada que seja, não tem comparação com a queda dos hormônios femininos nas mulheres na época da menopausa. Outra diferença com relação à menopausa, é que a andropausa não acontece com todos os homens e, quando ocorre, os sintomas são mais variados do que os sintomas da menopausa.

A andropausa normalmente atinge os homens a partir dos 50 anos, sendo que a queda nos níveis hormonais ocorre lentamente. Os sintomas mais freqüentes são:

- Queda da libido (apetite sexual)
- Alterações do desempenho sexual (dificuldade de ereção)
- Impotência sexual
- Ejaculação precoce
- Dificuldade de concentração
- Alterações no humor
- Perda de memória
- Apatia e depressão
- Perda de cabelo
- Nervosismo
- Insônia
- Diminuição da massa muscular
- Aumento da proporção de gordura corporal
- Tendência à osteoporose
- Tendência à anemia
- Doenças cardiovasculares
- Câncer na próstata

O diagnóstico pode ser feito a partir de exames como a dosagem da testosterona, do Hormônio Folículo Estimulante (FSH), do Hormônio Luteinizante (LH) e do espermograma.

Hábitos alimentares saudáveis, atividades físicas e diminuição de fatores de risco como fumo, álcool, drogas, sedentarismo, excesso de gordura, sal e açúcar podem melhorar as condições gerais do homem, inclusive as condições sexuais.

A reposição hormonal pode ser necessária, em alguns casos. Essa reposição pode ser feita através de injeção intramuscular, adesivos, comprimidos por via oral e pelo gel de testosterona. A reposição hormonal, em excesso, pode causar o crescimento das mamas, lesões no fígado, aumento do número de glóbulos vermelhos no sangue e retenção de líquidos.

Em alguns casos, pode ser necessário o tratamento para impotência sexual.

Arquivado em: Hormônios, Sexualidade