O que é um Bug

Bug é uma palavra inglesa que significa “inseto”. Acredita-se que termo foi criado por Thomas Edison (grande inventor, criou a lâmpada incandescente, entre outros) quando um inseto causou problemas de leitura em seu fonógrafo em 1878.

Este termo é geralmente usado em informática quando é encontrado um erro em algum programa, ou seja, quando algum programa age de maneira inesperada ou fora do comum.

Sistemas operacionais também possuem bugs , mas neste caso o problema pode se tornar mais grave. Qualquer pessoa com muito conhecimento de internet e sistemas operacionais podem explorar esses bugs na tentativa de invasão de computadores criando assim uma falha na segurança no sistema.

Geralmente os fabricantes de sistemas operacionais quando descobrem um bug que pode criar uma falha na segurança se apressam em divulgar pacotes de atualizações gratuitos, cabendo ao próprio usuário verificar se existem atualizações e atualizar seu sistema periódicamente.

Existem também programas que monitoram a saída e entrada de dados no seu computador, chamados de Firewalls. Estes programas em conjunto com um bom antivírus e um sistema atualizado ajuda a evitar muitas dores de cabeça. Eles permitem bloquear qualquer programa de seu computador a acessar a internet, frustrando a tentativa de programas maliciosos que roubam senhas (como de cartões de banco, por exemplo) no computador e enviam essas informações a outras pessoas através da internet.

Bug do Milênio ("Y2K")

O termo bug foi muito citado no ano de 1999 quando cogitáva-se que iria acontecer o chamado bug do milênio. Na época ainda estavam sendo usados, em empresas, sistemas antigos, criados na década de 80 onde os recursos eram escassos, como conseqüência muitos programadores tratavam o ano com dois dígitos assim “1985” era tratado como “85”. Temia-se que os sistemas pudessem confundir ano 2000 com o ano 1900, se as datas realmente “desse a volta” para 1900, clientes de bancos veriam suas aplicações dando juros negativos, credores passariam para devedores, e os boletos de cobrança para os próximos meses teriam 100 anos de atraso.

Também achava-se que sistemas militares que controlavam arsenais bélicos, como bombas nucleares, pudessem falhar e causar algum acidente grave.

Mas felizmente, a maior parte desses sistemas já previa o possível problema da virada e já tinham técnicas de compensação próprias. Ao final, o bug do milênio revelou-se inofensivo, sendo hoje considerado como um dos casos registrados pela história de pânico coletivo vazio de fundamentos.

Arquivado em: Informática