Gramática Descritiva

Por Ana Paula de Araújo
gramática normativa é um livro que expõe noções e regras essenciais, estabelecidas por especialistas e baseadas no uso da língua escrita, consagrada por bons escritores.  Sendo assim, a gramática normativa oficializa regras e leis para a variedade dita padrão ou culta. Esta gramática considera as demais variedades da língua como irregularidades.

gramática descritiva é o estudo do mecanismo pelo qual uma dada língua funciona, como meio de comunicação entre os seus falantes. Esta gramática estuda a estrutura formal da língua e descreve regras, tanto da língua escrita como da língua falada. A análise é independente do que é considerado certo ou errado pela gramática normativa, considerando prioritariamente o uso da língua para descrever suas regras.

Como a língua sofre mudanças, frequentemente muito do que é prescrito na gramática normativa já não  é mais usado pelos falantes de uma língua. A gramática descritiva não tem o objetivo de apontar erros, mas sim de identificar todas as formas de expressão existentes e verificar quando e por quem são produzidas.

Tem sido denominada de gramática descritiva, porque faz, na verdade, uma descrição da estrutura e funcionamento da língua, de sua forma e função. Ela trabalha com o falante ouvinte ideal, permitindo associar a cada expressão da língua uma descrição estrutural e estabelecer suas regras de uso, de modo a separar o que é gramatical do que não é gramatical.

Em suma, a Gramática descritiva destina-se a descrever ou explicar as línguas tais como elas são faladas. Explicita as regras que realmente são utilizadas pelos falantes, pois todos seguimos regras. Descreve como se dá o funcionamento da língua e seus usos; é a descrição de como a língua funciona  e de seus usos; é o conjunto de regras sobre o funcionamento de uma língua nos mais diversos aspectos ou níveis. A principal diferença em relação à gramática normativa, é que, na primeira, há a preocupação em ditar regras que muitas vezes só são observadas na escrita; enquanto que, a gramática descritiva explicita as regras que os falantes sabem e que usam no dia-a-dia. Mesmo que os falantes não utilizem a forma padrão da língua, jamais usarão uma diversidade que não seja usada por algum grupo social.

Bibliografia:
MATTOSO CAMARA JR, Joaquim Estrutura da Língua Portuguesa. Petrópolis: Vozes, 2004; p.11.