Escritores Brasileiros Contemporâneos

Olhar hoje para a literatura brasileira contemporânea e analisar ou defini-la não é um trabalho simples. Atualmente o mercado editorial passou por uma expansão inacreditável, e com a multiplicação das editoras vem também uma multidão de novos autores. Sem falar que, com as possibilidades recentes de autopublicação, especialmente na rede virtual, vários escritores optam pela divulgação de suas obras nesse meio para só mais tarde lançarem um livro impresso. Mas marcar essa produção atual com o rótulo da diversidade seria diminuir o valor dessa vertente literária. O crítico e mestre da PUC - Rio Karl Erik Schøllhammer defende em sua obra Ficção Brasileira Contemporânea que os autores contemporâneos interagem com os padrões canônicos da literatura nacional. O realismo, por exemplo, ganhou uma nova aparência nos livros de escritores como Luiz Ruffato, Marcelino Freire e Marçal Aquino. Enquanto isso João Gilberto Noll reativa a face intimista de autores do porte de Clarice Lispector.

Autores e Obras contemporâneas

  • Luiz Ruffato: Eles eram muitos Cavalos; Mamma, son tanto Felice; Vista Parcial da Noite; De mim já nem se Lembra; O Livro das Impossibilidades.
  • Marcelino Freire: EraOdito; Angu de Sangue; Contos Negreiros; Rasif - Mar que Arrebenta; Amar é Crime; BaléRalé.
  • Marçal Aquino: O Invasor; Cabeça a Prêmio; Eu Receberia as Piores Notícias dos seus Lindos Lábios; O Amor e outros Objetos Pontiagudos; As Fomes de Setembro; Abismos; O Mistério da Cidade-Fantasma; A Turma da Rua Quinze.
  • Rubem Fonseca: A Coleira do Cão; O Cobrador; Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos; Feliz Ano Novo; Agosto.
  • Nelson Rodrigues: Engraçadinha; O Casamento; Asfalto Selvagem; Cem Contos Escolhidos – A Vida Como Ela é...; Meu Destino é Pecar; Núpcias de Fogo; Escravas do Amor.
  • Ariano Suassuna: O Castigo da Soberba; O Rico Avarento; Auto da Compadecida; O Santo e a Porca; A Pena e a Lei.
  • Luís Fernando Veríssimo: O Analista de Bagé; O Popular; Ed Mort e Outras Histórias; A Velhinha de Taubaté; O Santinho; O Jardim do Diabo; Comédias da Vida Pública; Gula – O Clube dos Anjos.
  • Bernardo Carvalho: Aberração; Onze; Teatro; Medo de Sade; Nove Noites; Mongólia; O Sol se põe em São Paulo; O Filho da Mãe; Os Bêbados e os Sonâmbulos.
  • Adélia Prado: Solte os Cachorros; O Homem da Mão Seca; Manuscritos de Filipa; Palavra de Mulher; Contos Mineiros; Poesia Reunida; Prosa Reunida; A Imagem Refletida.
  • Milton Hatoum: Relato de um certo Oriente; Dois Irmãos; Cinzas do Norte; Órfãos do Eldorado; A Cidade Ilhada; Varandas da Eva.
  • Nélida Piñon: Guia-Mapa de Gabriel Arcanjo; Madeira Feita de Cruz; A Casa da Paixão; A Doce Canção de Caetana; Vozes do Deserto; Coração Andarilho; Tempo das Frutas; Até Amanhã, Outra Vez; A Roda do Vento; Aprendiz de Homero.

Fontes:
http://escritoresbrasileiros.info/mos/view/Escritores_Brasileiros_Contempor%C3%A2neos/
http://revistacult.uol.com.br/home/2010/04/contemporaneos/

Arquivado em: Literatura