Metabologia

Por Débora Carvalho Meldau
A metabologia (palavra oriunda do grego, sendo que metabolé=transformação, mudanças; lógos=tratado) é uma especialidade médica relativamente nova responsável por estudar as moléstias do metabolismo.

O metabolismo é definido como o conjunto de mecanismos químicos que o organismo necessita para a formação, desenvolvimento e renovação de estruturas celulares, bem como para a produção da energia requisitada às manifestações interiores e exteriores da vida.

A metabologia caminha lado a lado com outra especialidade médica, também considerada relativamente nova, que é a endocrinologia. Esta última é responsável por cuidar dos acontecimentos relativos ou pertencentes a uma secreção interna ou a uma glândula responsável por sintetizar tal secreção, em especial, às glândulas que sintetizam secreções internas que são encaminhadas a outros locais do organismo por meio da corrente sanguínea (glândulas endócrinas).

Ambas as especialidades lidam com afecções do hipotálamo, hipófise, tireóide, gônadas (testículo e ovário), supra-renais, diabetes, hipoglicemias, hiperlipidemia, metabolismo do cálcio e distúrbios de peso.

A hipófise e o hipotálamo são responsáveis por sintetizarem hormônios que controlam o crescimento, a produção de cortisona por parte das supra-renais, a lactação, além da síntese de hormônios sexuais por parte das gônadas.

A tireóide está relacionada ao metabolismo corporal, sendo que as moléstias mais comuns dessa glândula são o hipotireoidismo e o hipertireoidismo, bem como a presença de nódulos na mesma.

Também há as glândulas paratireóides que são responsáveis por controlar o metabolismo do cálcio e, em associação com os hormônios sexuais, regulam a quantidade de massa óssea, sendo que problemas na regulação da última podem resultar em raquitismo ou osteoporose.

As gônadas são encarregadas pela produção dos hormônios sexuais, fundamentais para a manutenção da vida sexual e reprodutiva.

As supra-renais, também conhecidas como adrenais, que estão situadas acima dos rins, são responsáveis pela produção de uma taxa de hormônios sexuais, cortisona e pelo controle de cloreto de potássio no organismo. Alterações nessa glândula podem resultar em certas moléstias, como ovário policístico, acne e hirsutismo.

O pâncreas é uma glândula encarregada da síntese de diversos hormônios, inclusive a insulina. Quando ocorrem alterações no metabolismo desta glândula pode causar a diabetes ou a hipoglicemia.

Fontes:
http://www.metabolismo.com.br/clinica.html

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.