Acorde

Por Paula Perin dos Santos
Acorde é a combinação de três ou mais sons simultâneos diferentes. À ciência que estuda os acordes, as relações entre eles e suas combinações chamamos Harmonia. Sua representação gráfica na Música se dá na posição vertical do pentagrama.

Os acordes, na sua concepção clássica, são formados por terças sobrepostas, ou seja, três notas assinaladas, em sequência, só nas linhas ou só nos espaços do pentagrama.

Eles podem ser designados de acordo com o intervalo existente entre as notas extremas, isto é, a primeira e a última. Por exemplo:
• Acorde de três sons: dó-mi-sol – Acorde de Quinta (dó-ré-mi-fá-sol – envolve cinco notas);
• Acorde de quatro sons: dó-mi-sol-si – Acorde de Sétima (dó-ré-mi-fá-sol-lá-si – envolve sete notas).
• Acorde de cinco sons: dó-mi-sol-si-ré – Acorde de Nona;
• Acorde de seis sons: dó-mi-sol-si-ré-fá – Acorde de Décima primeira.

Ao repetir uma das notas do acorde, este continua na sua classificação original sem levar em conta as notas dobradas. O acorde de três sons “dó-mi-sol”, por exemplo, mesmo com a repetição do “dó” em “dó-mi-sol-dó”, o acorde continuará sendo de Quinta.

O acorde também pode ser executado em forma de arpejo, ou seja, ao invés de executarmos de forma simultânea os sons (todos de uma vez), podemos executá-los de forma sucessiva (um som após o outro).

A nota mais grave do acorde em sua posição original (terças sobrepostas) se chama fundamental. As demais notas têm o nome do intervalo que formam com a fundamental. A nota fundamental é a nota básica, é a que dá origem ao acorde. Desta forma, é a nota mais importante. Ela é sempre a nota mais grave, acrescentando após ela as terças superiores. Por isso, a leitura dos acordes deve ser feita também de baixo para cima.

Os acordes de Quinta (Tríades) são classificados de acordo com intervalos sobrepostos:
• Acordes de Quinta diatônicos: são formados por notas pertencentes a uma mesma escala diatônica.
• Acordes de Quinta alterados: são formados por notas pertencentes a uma escala alterada.
• Acorde Perfeito Maior: é formado por uma 3ª Maior e uma 3ª Menor sobreposta a ela (3ª Maior e 5ª justa).
• Acorde Perfeito Menor: é formado por uma 3ª Menor e uma 3ª Maior sobreposta a ela (3ª Menor e 5ª justa).
• Acorde de Quinta Aumentado: é formado por duas terças Maiores sobrepostas (ou por uma 3ª Maior e uma 5ª Aumentada – sustenido).
• Acorde de Quinta Diminuta: é formado por duas terças menores ( ou por uma 3ª menor e uma 5ª diminuta.

Na música popular, os acordes são usados através das Cifras, que são abreviaturas (letras, números e sinais) que representam os acordes. Como base, usa-se a nomenclatura inglesa:

A – B – C – D – E – F – G
lá    si    dó    ré    mi   fá   sol 

Esse sistema, no entanto, não é totalmente unificado e difere conforme o país, a época e o critério de uso. Pode-se dizer que nem é perfeito nem muito preciso.

Fontes
MED, Bohumil. Teoria da Música. 4ed. Brasília-DF, Musimed,1996, p. 271-6.