Fatah

Por Antonio Gasparetto Junior
Fatah é o nome de uma organização política e militar de defesa dos interesses e da autonomia Palestina.

fatahO Movimento de Libertação Nacional da Palestina é o nome completo do movimento que foi criado em 1959 para defender os palestinos. Embora esse seja o nome oficial, o mesmo ficou mundialmente conhecido pela sigla Fatah. O nome desse grupo político e militar guarda curiosidades. O acrônimo do movimento na ordem não reversa resulta em Hataf, que significa morte em árabe. Os integrantes preferem não utilizar esse nome e utilizam o acrônimo reverso, Fatah, com significado mais ameno, como começo ou vitória. Além disso, Fatah é uma palavra religiosa que está ligada à expansão islâmica dos primeiros séculos de sua história. Logo, possui grande relevância para a comunidade islâmica da região em que atua.

O Fatah surgiu na década de 1950 não por acaso. Em função do holocausto judeu promovido por Adolf Hitler durante a Segunda Guerra Mundial, aquele povo recebeu como indenização da ONU pelo sofrimento vivido uma porção de terra no Oriente para abriga-los. O mundo estava comovido com as atrocidades por eles vividas e, assim, fundou-se o Estado de Israel. No entanto, o território destinado aos judeus para construírem um país a seu modo e superar as perdas e o sofrimento do conflito internacional já era ocupado por outro grupo étnico e religioso. Os muçulmanos estão em maioria no Oriente Médio há séculos. Porém a solução dada para o holocausto foi colocar os judeus em um território islâmico. Não demorou muito, naturalmente, para que os conflitos começassem, afinal, Israel foi um Estado criado de modo artificial. Os judeus receberam ajuda internacional para se fixarem no novo território e, aos poucos, os conflitos foram expulsando muçulmanos da região. Esse deslocamento forçado dos islâmicos é chamado de diáspora palestina. Foi nesse contexto que Yasser Arafat, Khalil al-Wazir e outros líderes palestinos fundaram o Fatah, um partido de centro-esquerda na politica palestina.

Alguns anos depois da fundação do Fatah, em 1964, foi fundada a Organização pela Libertação da Palestina (OLP), que é reconhecida como única representante legítima do povo palestino e reúne os movimentos e partidos que passaram a trabalhar pela causa daquele povo. Dentro dessa organização, o Fatah é a maior facção existente, pregando um Estado nacionalista e laico. Durante muito tempo, Yasser Arafat foi o líder do Fatah e presidente da OLP. Ele trabalhou intensamente para negociar a paz na região, ao mesmo tempo em que defendia a autonomia do Estado palestino em um território artificialmente ocupado pelos judeus. Arafat ganhou, inclusive, um Prêmio Nobel da Paz. No entanto, Yasser Arafat faleceu no dia 11 de novembro de 2004 após passar alguns dias internado. Alguns suspeitaram e ainda suspeitam de sua morte, acreditando na hipótese de envenenamento pelo serviço secreto israelita. Sem ter preparado um sucessor, o posto de principal liderança palestina ficou vago e abriu espaço para novos confrontos na região, ignorando tratados de paz anteriores.

Um dos principais adversários do Fatah é o Hamas, que também é um movimento político palestino. Todavia, este segue a linha fundamentalista islâmica e possui, inclusive, um braço armado. As duas organizações estão em constante confronto e, recentemente, o Hamas conquistou a maioria das cadeiras no parlamento palestino. Fatah e Hamas disputam também a autoridade na Faixa de Gaza, gerando vários conflitos armados entre eles.

Fontes:
http://www.historiadomundo.com.br/idade-contemporanea/hamas-fatah.htm
http://global.britannica.com/EBchecked/topic/202423/Fatah
http://www.fateh.ps/