Família Verbenaceae

Por Marilia Araujo
A família Verbenaceae não tem um ancestral comum e tem apenas uma subfamília, Verbenoideae, que abrange 36 gêneros e cerca de 1.200 espécies. Em solo brasileiro é possível encontrar exemplares de pelo menos 14 gêneros. O habitat preferencial desta família é o tropical, mas sua distribuição geográfica pode se estender por áreas subtemperadas. Dos gêneros, o maior é Verbena com aproximadamente 250 espécies, seguido de Lippia com 200 espécies.

Verbenaceae
Verbenaceae
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Lamiales
Família: Verbenaceae

Na natureza podem ser encontrados sob a forma de ervas, árvores, arbustos ou lianas. Possuem tricomas glandulares ou tectores na epiderme vegetal. As folhas quase sempre são opostas, mas também podem ser verticiladas, inteiras ou lobadas. As inflorescências podem ser politélicas (cimeiras com um par de flor). As flores são bissexuais e com simetria zigomorfa. O cálice tem suas sépalas unidas e a corola pode ter cinco lobos e aparentar ter somente quatro, isso graças à união dos lobos. Os estames são em número de quatro, sendo dois pequenos e dois maiores, e estão aderidos às pétalas. Uma característica dos grãos de pólen é que sua camada mais externa é mais espessada nos arredores da abertura polínica. O ovário é súpero (classificando a flor como hipógina) e sincárpico, normalmente tem dois lóculos. A placentação é do tipo axilar com dois óvulos para carpelo. O estilete está posicionado terminalmente no ápice e quase sempre é despercebido. As verbenáceas comumente apresentam o disco nectarífero, mas é possível que algumas espécies não o tenham.

Os frutos de Verbenaceae são carnosos do tipo drupa, podendo ter de 1 a 4 caroços, ou podem ser frutos esquizocárpicos.

A polinização das flores conta com agentes polinizadores específicos: moscas, abelhas e vespas. A dispersão dos frutos tipo drupa fica a cargo de pássaros, já os ostros frutos podem ter o auxílio do vento ou de animais eventuais para sua dispersão.

A importância econômica das verbenáceas fica por conta de algumas espécies, por exemplo, as ornamentais que são cultivadas e aproveitadas no paisagismo, na decoração natural de muitos ambientes. Há também as espécies do gênero Verbena, muito utilizadas na elaboração de produtos de higiene pessoal, como hidratantes e sabonetes, dado o efeito macio que confere à pele de quem o utiliza, segundo pesquisas de opinião. Mas também não se pode deixar de citar os gêneros Lippia e Priva que fornecem matéria-prima para a confecção de chás, como o de erva cidreira brasileira com efeito calmante.

Bibliografia:
http://www.quinari.com.br/loja/index.php?page=shop.product_details&category_id=7&flypage=flypage-ask.tpl&product_id=322&option=com_virtuemart&Itemid=44
http://www.freewebs.com/rapinibot/embriofitas/parte9.pdf
Ilustração: http://www.meemelink.com/prints%20pages/prints.verbenaceae.htm