Atuação Fonoaudiológica

O profissional fonoaudiólogo, bacharel em fonoaudiologia, ocupa-se de prevenção e promoção da saúde e educação. Tem atuação plena para avaliar, diagnosticar, e promover terapia fonoaudiológica. Além de habilitar e reabilitar pacientes atua em pesquisa, áreas de ensino, e administração de recursos humanos, financeiros e materiais.

É autorizado ao fonoaudiólogo executar atividades relacionadas às técnicas psicomotoras, para corrigir distúrbios auditivos ou de comunicação, eficientemente realizado.

Sua competência abrange o aperfeiçoamento dos mecanismos da fala e da voz, da comunicação oral e escrita, do sistema miofuncional, orofacial e cervical de deglutição, da função auditiva periférica, central e do sistema vestibular.

Na área da saúde participa de equipes multidisciplinares e no âmbito escolar congrega a equipes de planejamento e orientação enfocando na prevenção. Também Leciona e supervisiona profissionais e alunos em trabalhos práticos e teóricos de fonoaudiologia. Realiza parecer e auxilia outras ciências.

O fonoaudiólogo tem autonomia nos setores públicos e privados.  Assessora os serviços em órgãos e entidades públicas, privadas, autárquicas e mistas. E nesses estabelecimentos realiza coordenação e projetos de pesquisa.

Campo de atuação:

  • Unidade Básica de Saúde;
  • ONGs;
  • Hospitais e maternidades;
  • Ambulatórios;
  • Clínicas e consultórios;
  • Home care e domicílios;
  • Casas de saúde e asilos;
  • Creches e berçários;
  • Empresas e indústrias;
  • Meios de comunicação;
  • Sindicatos e associações;
  • Estabelecimentos de ensino superior;
  • Escolas especiais e regulares;

E outras atividades que necessitem do fonoaudiólogo.

O Conselho Federal de Fonoaudiologia define cinco especialidades. São elas:

  • Linguagem: o especialista atua nas questões relacionadas à comunicação oral e escrita. Aperfeiçoa o padrão de compreensão e expressão do indivíduo. Favorece a integração de quem apresenta alterações no desenvolvimento da linguagem (período que ocorre do nascimento a fase adulta).
  • Audiologia: se ocorre algum fator que impede o processo natural de desenvolvimento da audição como, complicações na gestação, infecções recorrentes de ouvido na criança, uso de substâncias farmacêuticas em excesso, contato freqüente a ruídos fortes, poderá comprometer a comunicação oral. Pois, precisamos da nossa audição saudável para desenvolver de forma eficiente a fala.
  • Motricidade Orofacial: o especialista atua nas estruturas miofuncionais do paciente. Permite à habilitação e reabilitação das funções de sucção, mastigação, respiração, deglutição e comunicação não verbal e oral.
  • Voz: o fonoaudiólogo previne, atua terapeuticamente nos problemas de voz e aprimora os aspectos vocais. Temos a voz como nossa identidade, ela expressa nossa emoção e personalidade. As pregas vocais precisam estar saudáveis para emitirmos uma voz livre de ruídos, rouquidões, soprosidade ou diversos padrões vocais que prejudiquem a profissão e vida pessoal do indivíduo.
  • Saúde Coletiva: o especialista trabalha nas políticas públicas da saúde da população. Enfoca na intervenção, educação, promoção e prevenção.

Bibliografia:
1. Conselho Federal de Fonoaudiologia. Gestão 2004/2007.
Documento Oficial – 2 edição – março / 2007.
2. Lei 6.965, de 9 de dezembro de 1981 publicada em: http://www.planalto.gov.br.
3. http://www.fonosp.org.br

Arquivado em: Profissões