Coreografo

Por Ana Lucia Santana
O coreógrafo é o profissional inventivo que cria movimentos de dança para balé clássico – campo no qual os deslocamentos dos bailarinos são mais paradigmáticos -, balé moderno – caracterizado por movimentações mais fluidas – e dança contemporânea - a qual está praticamente liberta de evoluções rítmicas.

Este profissional exprime por meio da dança e de gestos corporais, seus sonhos e ideais, narrando suas histórias em conjunto com a música. Ele elabora movimentos em cena e desenvolve tanto musicais quanto representações coreográficas. A coreografia é o ofício de produzir sequências de movimentos que no final resultam em uma dança.

Normalmente o coreógrafo também atua como docente de dança, mas enquanto o orientador transmite a seus alunos distintas modalidades de danças já estabelecidas e conhecidas, o especialista em coreografia cria movimentos, renova o acervo de passos e gestos corporais. Posteriormente, o especialista os ensina aos interessados em aprender a dançar, mesclando movimentos antigos com outros que ele inventa.

O bom profissional deve ter excelente capacidade de memorização visual, o dom de obedecer a regras e normas, cadência rítmica e apurada suscetibilidade artística. Ele necessita de muita criatividade, para assim elaborar distintos meios de interpretar uma mesma coreografia, conforme os recursos técnicos disponíveis e a escolha do corpo de dança.

Não é fácil seguir esta profissão, pois o candidato necessita ter anos de aprendizado no campo da dança, trabalhar arduamente, dedicar-se integralmente a este ofício e ter o dom da criatividade. Portanto, tornar-se um coreógrafo demanda muito tempo. Por outro lado, os que seguem este caminho consideram a profissão altamente gratificante. Geralmente o profissional começa com pequenos espetáculos e, aos poucos, passa a desenvolver coreografias mais complexas.

O salário deste especialista varia de acordo com a vivência profissional e conforme o estilo do trabalho que será realizado. Muitas vezes os iniciantes abrem mão de uma remuneração para conquistarem a experiência necessária, especialmente se são recém-formados. Mas se o coreógrafo conquista uma boa carreira artística, pode ser contratado por um célebre pop star, e desta forma receber uma elevada remuneração.

Quem deseja ser um bom coreógrafo deve unir formação ampla a uma substancial vivência na dança. É preciso abarcar todos os períodos da história da dança, nas mais diversas culturas e épocas, pois tudo pode ser acrescentado ao trabalho do coreógrafo. É preciso igualmente não esquecer o papel do talento para dançar e coreografar, a conquista do domínio do corpo, de sua capacidade de se mover em todas as direções.

É essencial conhecer o próprio corpo, suas condições de funcionamento, seu mecanismo de atuação, bem como ter profundas noções sobre a execução das danças aprendidas ou concebidas. Aconselha-se o profissional, à medida que vai conquistando experiências, a montar um portfólio com as coreografias já realizadas. Ele deve ter tudo registrado minuciosamente, seja em fotografias ou em vídeos. Este será seu melhor retrato profissional.

Fontes
http://pt.wikipedia.org/wiki/Coreografia
http://www.senac.br/guiadeprofissoes/ficha.asp?AreaID=1&ProfID=60
http://www.artigosinformativos.com.br/Coreografo-a954288.html#8216554