Físico

Por Paula Perin dos Santos
Se você é curioso, questionador, tem interesse em entender como funciona a natureza, gosta de trabalhar em equipe, estudar e tem facilidade com cálculos, você pode ser um físico, profissional que estuda os fenômenos e estruturas fundamentais da natureza, descrevendo-os sob forma de leis para a solução de problemas práticos.

A física é vista por muitos como “um obstáculo” para a tão sonhada aprovação no vestibular. Mas para os que a compreende, é uma disciplina surpreendente. A visão de que o físico é um sujeito maluco que vive recluso, é uma idéia ultrapassada. Hoje, ele pode atuar em diversos campos interdisciplinares, como na comunicação, economia, administração, abrindo espaço de trabalho em hospitais, instituições financeiras e indústrias, além de se associar a campos como a física médica, a oceanografia física, a meteorologia, a geofísica, a biofísica, a físico-química e a física ambiental.

O profissional desta área também é solicitado para atuar no desenvolvimento de equipamentos e processos no ramo das telecomunicações, acústica, termodinâmica de motores, metrologia, ciência dos materiais, microeletrônica e informática. Isto em parceria de engenheiros e outros profissionais da área, em locais como microempresas, laboratórios ou indústrias. Além disso, o trabalho do físico é de suma importância em bolsas de valores, pois ele é capaz de prever o comportamento das ações através de modelos matemáticos, como também no controle do trânsito, a fim de evitar os congestionamentos nas grandes cidades.

Ainda assim, a maior parte dos físicos atua na educação. Ele ministra aulas nos ensinos fundamental e médio, caso tenha se licenciado, ou tenha cursado as disciplinas pedagógicas, se for bacharel. Em universidades, só com pós-graduação. Ele também atua como pesquisador em universidades e centros de pesquisa.

A carga horária é de oito horas e o domínio do inglês é obrigatório. Muitos fazem pós-graduação e boa parte deles chega ao doutorado. Os estudantes começam suas experiências profissionais através de bolsas de iniciação científica.

O curso dura quatro anos e o estudante pode optar pelo bacharelado ou pela licenciatura, que enfatiza a formação pedagógica. O mercado encontra-se restrito para a área da educação superior e pesquisa. Há ofertas para o ensino médio. As áreas aquecidas são física médica e o trabalho em instituições financeiras e indústrias.

Os salários variam dependendo do campo de atuação. Um bolsista de pós-graduação ganha em torno dos R$900. Um professor de nível médio ganha cerca de R$1.500, dependendo da carga horária. Em outros cargos, o salário inicial gira em torno dos R$2.000.

Fontes
DAHER, Valquíria. Guia Megazine de Profissões. Rio de Janeiro, Ediouro, O Globo, 2007, p. 74-5.

Internet
http://www.vestibular.brasilescola.com/guia-de-profissoes/fisica.htm
http://www.algosobre.com.br/guia-de-profissoes/fisica.html
http://www.guiadasprofissoes.com.br/ver_profissoes.php?cod_prof=20