Headhunter

A palavra headhunter é um termo informal designado a uma parte dos recrutadores de profissionais em geral. Geralmente, são requisitados por grandes empresas que desejam encontrar e, ou, contratar um indivíduo que ela acredite ser de grande valia para a organização. Para os headhunters é requisito básico o total domínio do inglês, além de ter conhecimentos de administração, psicologia, economia, discurso, além de táticas e estratégias empresariais.

Geralmente, o headhunter é funcionário de uma terceira empresa, fazendo-se de intermediário entre o cliente (empresa contratante) e o candidato ao emprego. Entre as funções do headhunter estão as de identificar candidatos em potencial e analisar detalhadamente o perfil dos profissionais candidatos, a fim de selecionar o mais apto para uma função específica e levando em consideração não apenas a sua capacidade potencial, mas também o seu alinhamento psicológico, para que esteja de acordo ao cargo e à empresa contratante. O headhunter também precisa ter uma ampla rede de relacionamentos. É através dessa fonte de comunicação e dos contatos criados com profissionais de diferentes áreas que ele conseguirá aumentar e escopo das suas buscas.

Normalmente, headhunters são funcionários de empresas de executive search, que é um termo do mercado dado a empresas de recrutadores que procuram candidatos que, por muitas vezes, recusaram a oferta da empresa interessada. Headhunters são considerados mais agressivos do que os recrutadores em geral, por ter mais experiência na indústria, além de ter muito mais contatos. Esses contatos podem lhes passar listas com o detalhamento de candidatos, como função exercida e até os seus ganhos na empresa. Eles podem arranjar uma reunião, ou mesmo uma entrevista formal, preparando os candidatos para essa entrevista, auxiliando-os a negociar salários. Muitas vezes, eles podem se encontrados em grandes congressos nacionais ou internacionais, prospectando e sondando possíveis candidatos em potencial.

Headhunters também são usados ​​para recrutar pessoas para cargos muito especializadas, como, por exemplo, em áreas emergentes da pesquisa científica, já que não podem ser apenas um punhado de profissionais com nível superior. Neste caso, uma vez que há tão poucos candidatos qualificados, faz mais sentido recrutá-los um por um, em vez de anunciar internacionalmente que a empresa está a procura de profissionais.

Não existe um treinamento específico ou uma faculdade que gradue um headhunter. As suas habilidades vêm de sua vivência, suas experiências passadas nos diversos cargos e funções, sua rede de contatos e de seu poder de negociação, convencimento, argumentação, além de ter uma ótima diplomacia para ouvir os dois lados, empresa e candidato.

Arquivado em: Profissões